sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

RATO MICKEY


A 13 de Janeiro de 1930 faz a sua primeira aparição pública o famoso Rato Mickey, numa história aos quadradinhos (como se designava a banda desenhada noutros tempos).
Encantou-nós na nossa meninice.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Breves encontros Oceânicos


Foi, naturalmente, um bom começo para um novo ano de breves e saborosos encontros.
Seguindo as recomendações do novíssimo “As 50 melhores tascas de Lisboa”, edição Zest Books, avançamos para a Tasca do Zé Russo, na Rua do Vale Formoso de Cima, em Marvila.
Não é propriamente uma catedral gastronómica, com chefs trajando jaqueta preta e exibindo estrelas Michelin, mas é um lugar gastronomicamente muito respeitável com cozinheiras de avental.
As conversas foram variadas como de costume, com forte incidência nas nossas memórias da Marinha e noutras coisas mais ou menos navais do nosso tempo. 

A condecoração!!!

Talvez inspirado nas últimas publicações do Alm António Cabral no blogue "O Navio... desarmado" (ver aqui) lembrei-me, sabe-se lá porquê, da Medalha Naval "Vasco da Gama". Ela, a medalha, aí está!

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Os Mosqueteiros do OC


Afinal não eram três, nem quatro, nem cinco ... eram nada menos que seis!!!

José António Teixeira de Aguilar


Cumpre hoje 72 anos de idade e é com satisfação que o felicito, não tanto por ser o  maior e o melhor autor português na temática dos faróis, ou por ser uma reconhecida autoridade nos complexos domínios da tradução ou, ainda, por mostrar grandes talentos fotográficos, mas por todas as circunstâncias da vida, que me tornaram um seu admirador desde há mais de 54 anos. Nesse ano de 1962 ele revelou-se de imediato pelo porte e pela cultura mas, desde então, todos associamos o seu nome às artes mágicas e ao seu homónimo, que era o mais famoso ilusionista desse tempo.
E essa amistosa associação perdurou até agora.
Aqui fica este selo único com amizade.

OCEANOS


A 9 de Janeiro de 1945 nasceu aquele que se tornou no OCeano Teixeira de Aguilar. Foi um dos "3 mosqueteiros" do nosso curso durante a E. Naval. Já oficial abandonou o florete para andar aos tiros, agora já só faz tiro instintivo.
Que tenhas um bom dia e que possas comemorar está efeméride por muitos mais anos com saúde e junto dos teus.
Ao Camarada e Amigo um grande Abraço de parabéns.