sexta-feira, 9 de outubro de 2015

EFEMÉRIDES NAVAIS


A 9 de Outubro de 1846 foi promovido a Guarda-Marinha o Infante D. Luís. Mais tarde o Rei D. Luís.

OCEANOS


A 9 de Outubro de 1942 nasceu aquele que mais tarde veio a ser o OCeano Godinho Veiga.
Um Abraço de parabéns e que tenhas muitos anos de vida com saúde.

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

OCEANOS


Foi a 7 de Outubro de 1943 que nasceu aquele que foi o célebre OCeano conhecido nos States em 1964 como o : my name is Double A Pascoal.
Um grande abraço de parabéns e que conte por muitos bons anos.

NAUFRÁGIO GERAL

A propósito do naufragio de ontem, na Figueira da Foz e tendo vindo o mesmo personagem à colação nos "esclarecidos" meios de comunicção, reproduzo a minha postagem de 3Out2013, infelizmente atual.
"O plano da classe dominante portuguesa, e não só, que intenta a subversão das estruturas do aparelho de Estado, considerando, na sua perspectiva ideológica de maximização dos seus lucros, que aquelas devem ser mínimas,  tem vindo a destruir tudo o que imediatamente não dá "maisvalias", nomeadamente a Educação.
Veja-se o que se passa com a pesca, sector  no qual continua, empenhadamente, a liquidar o pouco que resta, retirando aos pescadores a possibilidade de terem uma formação de qualidade o que os leva, inevitavelmente, à morte económica mas também física.  Exemplar; o que aconteceu quando o "presidente" de uma, dita, associação de defesa da vida no mar, à pergunta porque os pescadores da "Jesus dos Navegantes" não envergavam coletes de salvação ao sair de uma barra que o próprio reconhece difícil, "por causa das obras", responde que " a Lei não obriga" como se a segurança no mar fosse uma mera emanação legislativa."
Agora, na tragédia da Figueira da Foz, vêm descargar sobre a Autoridade Maritima que se "atrazou"!
Lembro-me, há uns anos, quando uma distinta juiza, por sinal com gostos semelhantes aos meus no que se refere à noite (excepto que ela foi apanhada e eu ainda não), acusou o Capitão do Porto de Lisboa de homicidio negligente quando as vitimas de um naufrágio no Tejo já estavam todos mortos, menos um,  no momento em que  a Marinha foi informada do ocorrido.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

ESTÓRIAS OCEÂNICAS


Para narrar esta estória é necessária uma introdução. Hoje fui visitar o Manel e tivemos uma longa cavaqueira, lembrando estórias dos nossos passados. Quando eu lhe contei esta estória ele disse-me que a deveria publicar. É natural que o OCeano interveniente não tenha reparado. Passou-se no dia da apresentação do OC ao Comandante Silva Horta, comandante da Sagres, e foi-me contada 5 anos depois numa viagem de instrução da Sagres em 1969, pelo nosso Amigo Capelão Mello.
Nesse dia ao jantar, na câmara de oficiais o Comandante Horta desabafa: "Nunca me aconteceu isto: um Cadete ao apresentar-se diz-me: Vá para o C..., eu peço que repita e ele  insiste dizendo entre dentes o mesmo: Vá para o C..."
O Capelão Mello percebeu o imbróglio e foi chamar o referido Cadete, que tinha dificuldade em falar  por ter sido encostado por um bicho de cornos, e à porta da Câmara de Oficiais lá pronunciou o seu nome retirando em seguida. Ficou tudo esclarecido, o Comandante Horta que era um pouco duro de ouvido percebeu enfim que o Cadete só tinha proferido o seu nome. Foi gargalhada geral entre os oficiais.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Será agora?

Já se fala em formar novo governo. Está na altura de o Branco se pôr a andar e ir tratar dos seus negócios lá no Porto. Será que ele gosta do tacho? Já não há mais lugares onde colocar civis amigos nem mais reestruturações a fazer, para além de vender prédios militares.

EFEMÉRIDES NAVAIS

(Túmulo de V. da Gama nos Jerónimos)

A 5 de Outubro de 1498, Vasco da Gama larga da ilha de Angediva, reiniciando em definitivo o seu regresso a Portugal, depois de descoberto o caminho marítimo para Índia.