sábado, 18 de julho de 2015

OPERATION SAIL 1964

(A feira mundial de Nova Iorque, 1964-65)
(Para ampliar, "clicar" sobre a imagem)

Dia 18 de Julho de 1964, dia consagrado à Worlds Fair. A organização forneceu autocarros para transportar quem quisesse ir à feira. Fornecidas senhas para alimentação e bebidas. Na feira houve um concurso de canções. O nosso pavilhão era ao lado do da Indonésia, país com quem Portugal não tinha relações, mas os "chinamacocos" como nós chamavamos aos cadetes indonésios eram simpáticos para connosco.
A bordo era a azáfama com as visitas. Houve uma visita portuguesa que esteve quase sempre a bordo; era um milionário emigrante de seu nome Ralph Santos e que ofereceu uma recepção em sua casa, um magnífico apartamento  lá para o lado oeste do Central Park num prédio de gente "VIP". Como convidados todos os oficiais da Sagres e alguns cadetes. Tivemos uma companhia agradável. A bebida preferida das jovens era também o "Orange ou Lemon Screwdriver" cuja designação era bem apropriada; se nas recepções as "Teen" não podiam pedir bebidas alcoólicas e eramos nós que as pedíamos para elas, aqui em casa do Sr. Ralph Santos era sem limitações.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

OPERATION SAIL 1964

(A Feira Mundial de 1964, Nova Iorque)

Hoje 17 de Julho de 1964, não houve actividades oficiais para ninguém. O navio esteve aberto ao público desde as 10.00 até às 18.00. Milhares de visitantes a entrar na Sagres, cá fora a fila ultrapassava o imaginável, não só Portugueses como nativos a ver os trabalhos de arte de marinheiro efectuados a bordo.
Os OCeanos de licença dividiram-se entre a visita a Worlds Fair e a cidade. Pavilhões como o da Ford, o da GMC encantaram-nos com as novas máquinas. Na Ford, estava em exposição o Mustang, cooupé, que estava a tornar-se um êxito comercial por parte dos jovens, era o "Four Two Dollar", custava US$2222. Nós tínhamos umas senhas que nos permitiam ir ao MC Donalds ter uma refeição gratuita. Era tudo a pagar e bem.
Em Manhattan havia um restaurante com uma vista espectacular sobre a ilha e com preços acessíveis, o "Top of the 66th", no cruzamento da rua 36 com a 4ª av. O Macys e o Gimbels (este entretanto já desaparecido) eram as "Mecas" das compras. Neste dia ao princípio da noite assistiu-se a um engarrafamento formidável porque a multidão queria ver a E. Taylor a saír de braço dado dum cinema com o seu novo noivo: Richard Burton. Enfim gastamos solas a passear por N.Y. vendo os pontos mais famosos, outros alguns conseguiam umas "dates" para se deliciarem.
No regresso ao navio era confrontar com os outros as compras e o que fizéramos.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Baby Love

No seguimento da "onda" do "speedy" aqui vai o "Baby Love". À atenção dos mais saudosistas ... e à atenção dos outros também!!!

OPERATION SAIL 1964

( ... e o "speedy" como Porta-Bandeira)

A 16 de Julho de 1964 tivemos 2 eventos.
De manhã embarcamos em 2 autocarros para "Battery Park" onde teve início a parada, que nos levou pela Broadway até ao "City Hall". A nossa formação era comandada pelo então 1º Ten. Costa Catalão, e levava o estandarte da Sagres à frente, único com escolta armada (espada), pois o Comandante da nossa força não arreou e exigiu a escolta com espada. Este estandarte, bordado com fio de ouro foi uma oferta da Amália Rodrigues que o encomendou a uma senhoras portuguêsas emigrantes no Brasil . Impressionante a multidão a assistir à parada dos Cadetes dos 13 países, e mais sensibilizante ver Portugueses que se ajoelhavam à passagem do nosso Estandarte, alguns com lágrimas nos olhos.
Quando acabou a parada e até ao embarque fomos envolvidos pelos Luso-americanos, que nos convidavam para ir às suas casas.
Há noite foi o "Grand Ball", no Holland-Amercan Line Pier 40, que é dos poucos que resistem ainda.
Cadetes de todos os países, teen-agers americanas loucas para dançar com o Cadete. Aí conhecemos uma bebida muito apreciada pelas jovens: Orange ou Lemon Screwdriver, bebida feita com vodka e laranjada ou limonada. Nunca vi um nome tão apropriado para uma bebida!
Quero lembrar dois discos de 45 rpm que de alguma maneira marcaram esta viagem, o Baby Love da Diana Ross and the Supremes comprado pelo Calvet, e um outro de que não sei o nome mas que começava com a seguinte letra: "Peter do you want to see a parade? A parade, a real parade?", este comprado pelo OCeano Adelino e que foi tocado no último desfile do nosso curso,para o pequeno almoço no dia do Juramento de Bandeira. Será que o Costinha ainda tem esta preciosidade?

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Também tenho




EFEMÉRIDES NAVAIS


A 15 de Julho de 1497, Vasco da Gama durante a sua 1ª viagem à Índia avista as ilhas Canárias.

OPERATION SAIL 1964

(Manhattan nos anos sessenta)

Dia 15 de Julho de 1964, enfim fomos atracar a um lugar decente, o "Pier 90", local mais central de Manhattan.
O dia de licenças foi dedicado à exploração da ilha. "Broadway" e "5th Avenue" eram as áreas de evolução dos OCeanos. Compras, "dates" e reconhecimento do local preencheram o dia. Por outro lado o pessoal de serviço não tinha folga com tanta gente a querer visitar a Sagres, desde saudosos Portugueses que chegavam a beijar o convés, até americanos que insistiam em dar "gorjeta" após a visita ao navio. Também algum do pessoal de serviço aproveitou para combinar "dates" com pessoal feminino. Muitas montras apresentavam fotos dos veleiros quando do cortejo.
Era comovente andarmos na rua e aproximarem-se emigrantes portugueses a abraçarem-nos e a convidarem-nos para suas casas.
Enfim para jovens à descoberta do "Novo Mundo" foi um dia em cheio.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Almoço Oceânico (14-Julho-2015)

Hoje realizamos o sétimo almoço deste ano mas só compareceram quinze OCeanos que são poucos mas bons mas não foram marcadas faltas e o Beirão organizou tudo muito bem e esteve o Gomes que veio do Porto e o Valle (Fernando) e o Vale (Luís) que foi operado com sucesso e o Lacerda que costuma faltar muito e o Amaral que ainda não tinha vindo este ano e o Allen que desta vez não fotografou e o Ramiro que fez anos um dia destes e o Pires Neves sempre bem vestido e o Montalvão (Jaime) e o Lopes (Jaime) e o Jacinto e o outro Jacinto que é guerreiro mais o Nunes que também vinha bem vestido e estava ao meu lado e correu tudo muito bem com as boas histórias do costume e com muitos a lembrar os ausentes que andam por aqui e por acolá e com todos e cada um a desejar boas férias aos outros. 


Notas: a) Eu, Adelino, também lá estive;
            b) Para ampliar, "clicar" sobre as imagens;
            c) Para aceder às imagens individualizadas e transferíveis podem seguir esta ligação.

Almoço OC (14Jul2015)

Antes do merecido descanso estival dos OCeânicos, que vão tentar recuperar das trabalhosas fainas dos últimos meses, realizou-se mais um evento almoçaral no sítio do costume. Esperava-se assistência reduzida mas ainda foi possível reunir 15 elementos, alguns bem difíceis de encontrar.
Ei-los:




Notas: a) Para ampliar as imagens, "clicar" sobre elas;
            b) Para aceder às imagens individualizadas e transferíveis podem seguir esta ligação.

OPERATION SAIL 1964


No dia 14 de Ju8lho de 1964, realizou-se finalmente a parada dos 23 veleiros ao longo do rio Hudson. Com o anfitrião Eagle à frente, seguido dos outros pela ordem alfabética dos nomes dos 13 países, passamos pelo porta-aviões "USS Randolph" onde se encontrava o Presidente US Lyndon Johnson, seguimos até à ponte George Washington onde voltamos para trás cabendo-nos atracar a um cais em Brooklyn, uma zona muito degradada e com pouca segurança. Valia-nos uma linha de "underground" que nos deixava no coração de Manhattan.
A parada naval foi impressionante pois fomos acompanhados por centenas de embarcações de todo o tipo, e a Sagres desfraldou o seu velame com as Cruzes de Cristo. A sua foto foi 1ª página de vários jornais.
Após a atracação em Brooklyn houve licenças. Apareceu um emigrante que nos avisou que tinha uma loja onde vendia "Jeans" e outro material a preços especiais para nós; claro que houve alguns OCeanos que foram comprar as famosas calças, mas ao fim do dia verificou-se que os preços não eram menores que nos outros sítios. Parte das praças invadiu a loja para compras e chegaram a saír com jeans vestidos por baixo do uniforme, como compensação do barrete enfiado anteriormente.
 Foi-nos recomendado pelo Cônsul nunca andarmos sós mas sim em grupo, para segurança a polícia local rondava constantemente as proximidades do cais e da estação de metro. Felizmente nada aconteceu.
O Comandante Horta mostrou o seu desagravo às autoridades americanas pelo local de atracação que recebeu a promessa da nossa mudança em breve.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

OPERATION SAIL 1964

( Kennedy in the Navy)

"...It also has taught me something of the courage, resourcefulness  and strength required of men who sail the seas in ships. Thus, I am looking forward eagerly to Operation Sail. The sight of so many ships gathered from the distant corners of the world should remind us that strong, disciplined and venturesome men still can find their way safely across uncertain and stormy seas", palavras escritas pelo Presidente John F. Kennedy na directiva criando a OPSAIL64.

Hoje estando eu de Adjunto ao Oficial de Dia, o então Oficial Navegador, apareceu no final da manhã o Adido Naval. Não trazia o ambicionado correio, teria afirmado ao Comandante do navio que a sua preocupação pela Sagres o fizera esquecer  do pormenor do correio.
Depois de almoço houve uma reunião de Comandantes dos veleiros, a bordo do Eagle. Ia um Cadete de cada navio para tomar conhecimento do programa para Cadetes.
Ao fim da tarde houve uma recepção no Chase Manhattan Bank em que participaram alguns Oficiais e Cadetes, foram os primeiros a gozarem de uma licença em terra. Durante a tarde com uma melhoria do tempo, vinham embarcações de todos tipos com gente que queria admirar os veleiros.

EFEMÉRIDES NAVAIS


A 13 de Julho de 1935 foi criado o Dispensário de Higiene da Armada, sendo seu 1º Director o 1º Ten. Médico Emílio Tovar de Faro.

domingo, 12 de julho de 2015

ETAPA BERMUDA - NEW YORK


Foi a 12 de Julho de 1964 que a Sagres fundeou em Gravesend Bay, na foz do rio Hudson, debaixo de mau tempo, o que obrigou a ficarmos no regime de quartos. Chuva e vento não faltaram, e o rio bem barrento.
Os restantes veleiros chegaram umas horas mais tarde. Víamos ao longe Manhatan, e o parque de diversões em Conney Island estava encerrado, também devido ao mau tempo.
Esperou-se em vão nesse dia qualquer contacto da nossa embaixada, mas nada. O Comandante não escondia o seu desagravo. Não podíamos deitar lixo ao rio mas ele vinha cheio de lixo, desde restos de armários, frigoríficos velhos e outros trastes. O que nos valia era a previsão meteorológica que indicava melhoria do tempo.

EFEMÉRIDES NAVAIS


Em 12 de Julho de 1627 o Cap. Francisco Padilha bateu em combate naval o Alm. holandês Peter Hein, ao largo da Baía (Brasil).