sábado, 20 de junho de 2015

EFEMÉRIDES NAVAIS

( Macau no séc XVII)

A 20 de junho de 1622, a guarnição de Macau repele com êxito os ataques da esquadra holandesa.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

EFEMÉRIDES NAVAIS

Em 19 de Junho de 1717, deu-se a 1ª batalha naval de Matapan, (a segunda batalha foi durante a WW II) entre uma armada Portuguêsa, comandada pelo Conde de S. Vicente (Távora) e o Conde de Rio Grande e uma armada do império Otomano. A vitória coube aos Marinheiros portuguêses.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

REGATA LISBOA - BERMUDAS

(O OCeano JPN subindo ao Grande para tentar avistar os outros veleiros)

Retomando a crónica do então Cadete Simões Teles. Estamos a 18 de junho de 1964, 14º dia de viagem.
"O vento tem mantido a sua pouca força. Continuamos a navegar muito pouco. Nestes dias já pouco se tem falado na Regata, logo após a excitação causada pelo Sebastian D Elcano. Agora as aulas  instruções, quartos e serviços absorvem-nos o tempo. Começamos a viver mais para o navio. Depois do jantar ainda se fazem conjecturas e se levantam hipóteses. Mas a incógnita permanece: onde estão os outros veleiros?
Pela Rádio Espanhola sabemos que o Alemão se encontra para S de nós e que todos os navios estão num raio de 100 milhas.  Já não nos excitamos. Amaldiçoamos os alíseos, os tão falados alíseos, que tanto nos estão a desiludir."
Uma interrogação nunca explicada, como é que a rádio espanhola sabia da posição dos outros veleiros? Isto significava que o Comandante do Elcano também conhecia as posições. Ora isto não estava previsto. Nós desconhecíamos por completo as posições dos rivais. Qual o sistema de apoio ao espanhol, que fugia às regras? Nunca foi esclarecido.

EFEMÉRIDES NAVAIS


Em 18 de Junho de 1384, houve um combate entre uma armada portuguesa de 17 naus e 17 galés comandada por Rui Pereira, e a armada espanhola que bloqueava Lisboa. Começou o fim do bloqueio espanhol a Lisboa.

OCEANOS


Foi em 18 de Junho de 1944 que nasceu o futuro OCeano Santos Gomes.
Um Abraço de parabéns ao Camarada,

quarta-feira, 17 de junho de 2015

EFEMÉRIDES NAVAIS


A 17 de Junho de 1922, Sacadura Cabral e o seu navegador Gago Coutinho amararam na baía de Guanabara, Rio de Janeiro, concluindo a 1ª travessia aérea dos Atlânticos.

OCEANOS


A 17 de Junho de 1943 nasceu o grande rival de William Tell, aquele que viria a ser o OCeano Guilherme Trigo Allen.
Um grande Abraço de parabéns ao camarada e amigo Guilherme.

terça-feira, 16 de junho de 2015

Ainda o CMN

Como sabem "as conversas são como as cerejas" ... vem umas atrás das outras. Nos blogues também se passa o mesmo. Vasculhando o magnífico e muito interessante blogue "Restos de Colecção" encontrei uma mensagem (relativa ao Hotel Flórida no Marquês de Pombal) que clarifica de algum modo a questão do CMN. O Hotel foi inaugurado em 1941, então na Rua Duque de Palmela e nas suas traseiras existia o que o autor da mensagem chama "o palacete da "Liga Naval" na Praça Marquês de Pombal esquina com a Rua Brancaamp".

(Fotos anteriores a 1941, talvez 1934, pois ainda não existia o Flórida na Duque de Palmela)

Em 1960/61 é construido o novo edifício do Hotel Flórida, no Marquês de Pombal, que ocupou parte do palacete do CMN que foi parcialmente demolido.

(O novo Hotel Flórida em finais de 1961 com o CMN á direita)

(O CMN em 1964)

Esta é a situação que os OCeanos (a maioria, pelo menos) encontraram quando começaram a frequentar o CMN.
Resta-me agradecer ao "Restos de Colecção" e ao seu autor, José Leite, a possibilidade que me deu de obter estas fotos e detalhes respectivos. Muito obrigado.

Nota: As imagens podem ser ampliadas "clicando" sobre elas.

REGATA LISBOA - BERMUDAS

( O Juan Sebastián de Elcano)

Continuando com o relato do então Cadete Simões Teles. Hoje 16 de junho de1964.

"O vento acalmou muito e não conseguimos agora ultrapassar os 5 nós. Há já um dia que a situação se mantém.
Estava justamente a escrever estas palavras quando fui sobressaltado por um borborinho imenso. Fui ver. Era o Elcano com todo o seu pano latino, que surgia no horizonte, pelo través de BB.
Creio que este aparecimento teve uma repercussão profunda em todos nós. A nossa confiança e esperanças estão seriamente abaladas. Julgávamos o ELCANO a muitas milhas pela popa, e eis que ele aparece ao nosso lado. Tê-lo-emos ultrapassado? Nada se sabe.
As conversas na tolda, no castelo e na coberta reacendem-se. Há muitas probabilidades de ainda ganharmos. É porém evidente que a imaginada invencibilidade da SAGRES está em jogo. O "20" continua a apostar no Alemão". 

Os dois navios estiveram no horizonte de cada um deles, várias horas. Depois afastamo-nos gradualmente, o Elcano mais para S. Este ano as "Pilot Charts" enganaram-se. Os ventos estavam em latitudes mais baixas. Os navios mercantes das outras marinhas informavam os seus compatriotas das condições "meteo" locais. A Sagres neste aspecto estava sozinha, não tinha qualquer apoio exterior.
Às 1900 locais ouvíamos as fanfarronices do repórter espanhol, que informava que o Elcano navegava galhardamente a todo o pano, sem opositores!
A nossa rota estava ligeiramente a norte do trópico, a calmaria era tal que não havia maneira de se sair para outra zona com alguma brisa.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Os resultados combinados no futebol

Ao arrumar papelada encontrada em casa de meus Pais tenho encontrado algumas "preciosidades".
Que tal esta datada de 1947? Estava o meu Pai em comissão em Cabo Verde (Cidade da Praia).


O nosso 2º Comandante da EN que nós conhecemos já tinha ligações à FIFA?

Nota: Para uma melhor leitura podem "clicar" sobre a imagem.

CLUBE MILITAR NAVAL


A fazer fé nesta gravura, representativa dos Festejos do Centenário da Índia em 1898, já se pode ver o edifício, que terá sido propriedade de um médico de Marinha, onde mais tarde esteve instalado o CMN.
Dessa altura, além do CMN, apenas se reconhece lá em cima a Penitenciária.

Clube Militar Naval

A foto, dizem, é de 1934 e mostra o palacete que foi sede do CMN de 1935 a 1989.

IMPORTÂNCIA DO MAR

(USS George Washington)

Escreveu Sir W. Churchill, na sua "História de Guerra":
"A batalha do Atântico foi o factor dominante de toda a guerra. Nunca pudemos esquecer, mesmo por momentos, que qualquer coisa em qualquer parte, em terra, no mar ou no ar, dependia em última instância ou sempre, do que se sucedia no mar".

domingo, 14 de junho de 2015

REGATA LISBOA - BERMUDAS

(A Ursa Maior)

Dia 14 de Junho de 1964. Por ser domingo é dia de folga. Alguns OCeanos foram para a praia (do Castelo) onde convivíamos com a marinhagem, e se aprendia com os mais antigos o que era ser homem do mar. Para refrescar abria-se a boca de incêndios e regavamo-nos com água do mar.
Foi por esta altura que aconteceu o primeiro insólito. A Sagres navegava com o odómetro mecânico na água. O OCeano de quarto à navegação foi fazer a leitura do odómetro e verificou espantado que os ponteiros não se moviam, velocidade zero o que não era verdade. Constatou-se que o hélice tinha desaparecido, teria sido algum tubarão mais esfomeado que o confundira com um peixe e que o engoliu.
À noite depois do jantar, já sem luz diurna vinha o instrutor de Navegação sempre com o bivaque na cabeça ( o nosso querido amigo então 1º ten. Cyrne de Castro) pregar uma sabatina de estrelas aos OCeanos de quarto; Sr. Cadete que estrela é aquela?, e aquela outra?. e assim por diante, e lá nós nos tinhamos que espremer a identificar "a olho" as estrelas. Não nos podíamos enganar pois ele conhecia os céus como as palmas das suas mãos.