sábado, 18 de abril de 2015

EFEMÉRIDES NAVAIS


Neste dia 18 de Abril de 1916, um incêndio destruiu a Escola Naval, então situada na rua do Arsenal.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

O General e o Almirante


Afirmou Sir Winston Churchill no fim da 2ª Grande Guerra:
A prova a que se vê submetido o almirante durante a batalha, é muito mais dura do que aquela a que se vê sujeito o general durante uma acção em terra. O almirante dirige geralmente a esquadra em pessoa, e encontra-se quase sempre exposto a um fogo tão nutrido e a tão graves perigos como qualquer homem da sua guarnição; o general, quaisquer que sejam as suas intenções, não tem outro remédio que permanecer no seu quartel general, em completa tranquilidade e a dez, quinze ou mesmo vinte milhas de distância... As fases de uma acção naval sucedem-se por intervalos de dois ou três minutos. Pelo contrário, nas modernas batalhas terrestres, concorrem duas ou três horas, e às vezes dias, antes que se requeiram novas decisões do chefe do exército. Uma vez iniciado o combate naval, o destino está nas mãos do Almirante, ou do seu sucessor, enquanto se possam fazer sinais; ao passo que em terra, depois de ter soado a hora zero, os acontecimentos escapam-se quase inteiramente ao controle do general em chefe.

EFEMÉRIDES NAVAIS

(Brigue "Pedro Nunes" amarrado à bóia no Tejo)

Neste dia 16 de Abril de 1858, o Infante D. Luís terminou a sua primeira viagem como comandante de um navio da marinha, neste caso sendo o brigue Pedro Nunes.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

EFEMÉRIDES NAVAIS


Foi às primeiras horas do dia 15 de Abril de 1912, que o maior paquete desse tempo, "Titanic", se afundou na sua viagem inaugural depois de na véspera ter abalroado com um icebergue. A viagem inaugural era de Southampton para New York, e foi interrompida ao seu quarto dia, na posição aproximada de 41 43.5N e 049 56.8 W, cerca de 300 milhas ao sul dos "Grandes bancos da Terra Nova", onde andavam na faina da pesca vários bacalhoeiros portugueses. Houve um bacalhoeiro de Ilhavo que recuperou um armário de um dos salões de refeição do navio, havendo algumas famílias de oficiais de Ilhavo com peças dos faqueiros e alguns pratos de louça do serviço de jantar.

EFEMÉRIDES NAVAIS


Em 15 de Abril de 1913 o primeiro submersível português, "Espadarte", passou ao estado de "armamento completo".

EFEMÉRIDES NAVAIS

(Visita do rei de Melinde ao Gama)

Foi a 15 de Abril de 1498 que Vasco da Gama chega a Melinde, África Oriental.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Almoço OC (14Abr15) visto pelo ARC

16 bravos OCeanos



Hoje, mais uma vez se cumpriu a tradição e voltamos a encontrar-nos no nosso almoço da 2ª terça-feira de cada mês.
Estivemos 16 OCeanos, todos felizmente em boa forma, mas lembrando aqueles que por razões de saúde ou outra, não puderam estar connosco desta vez. Esperamos por todos no dia 12 de Maio!


Notas: a) Para ampliar as imagens, "clicar" sobre elas;
            b) Para aceder às imagens, individualizadas e tranferíveis, podem seguir esta ligação.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Ainda a contas com as Contas

A propósito de um soneto aqui dado à estampa há uns tempos atrás, resumem-se as três versões conhecidas até à data:

VERSÃO TRAZIDA PELO ENTÃO COM. LEÃO DOS ANJOS
(Soneto com data de 1790 com o qual um frade administrador de uma fazenda de gado na ilha de Marajá (Estado do Pará – Brasil) respondeu ao Geral da Ordem, que o intimara a prestar contas em prazo de tempo por lhe ter constado que ele as não tinha muito regularizadas.)
(Segundo o Com. Leão dos Anjos, copiado de um livro velho sem capa nem rosto, ignorando-se portanto o autor):

O tempo de si mesmo pede conta,
Porque chega da conta o breve tempo.
Mas quem gastou sem conta tanto tempo
Como dará, sem tempo, tanta conta?

Não quer levar o tempo tempo em conta,
Pois conta se não faz de dar-se o tempo,
Quando só para a conta houvera tempo
Se na conta do tempo houvesse conta.

Que conta pode dar quem não tem tempo?
Em que tempo dará quem não tem conta?
Que a quem a conta falta, falta o tempo.

Agora sem ter tempo e sem ter conta
Sabendo que hei-de dar conta do tempo
Vejo chegado o tempo de dar conta.
  
OUTRA VERSÂO, (descoberta pelo OCeano Brito Valle)
(Soneto, obra prima do trocadilho, escrito no século XVII, por António Fonseca Soares.
Frei António das Chagas, de seu nome António da Fonseca Soares, também conhecido por Padre António da Fonseca, (Vidigueira, 25 de Junho de 1631 – Varatojo - Torres Vedras, 20 de Outubro de 1682) foi um frade franciscano e poeta português):

Deus pede estrita conta de meu tempo.
E eu vou, do meu tempo, dar-lhe conta.
Mas, como dar, sem tempo, tanta conta,
Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

Para dar minha conta feita a tempo,
O tempo me foi dado, e não fiz conta.
Não quis, sobrando tempo, fazer conta.
Hoje, quero fazer conta, e não há tempo.

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,
Não gasteis vosso tempo em passatempo.
Cuidai, enquanto é tempo, em fazer conta!

Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,
Quando o tempo chegar, de prestar conta
Chorarão, como eu, o não ter tempo...


AINDA OUTRA ENVIADA PELO ENCARNAÇÃO GOMES
(Da autoria de frei Castelo Branco, frade arrábido do sec. XVII):

Deus nos pede do tempo estreita conta 
é forçoso dar conta a Deus do tempo!
Mas como dar, do tempo, tanta conta
se se perde sem conta tanto tempo?!

Para fazer, a tempo, minha conta
dado me foi, por conta, muito tempo.
Mas não cuidei no tempo e foi-se a conta, 
eis-me agora sem conta... eis-me sem tempo

Oh vós, que tendes tempo e tendes conta,
não o gasteis, sem conta, em passatempo,
cuidai, enquanto é tempo, em terdes conta 

Ah ! se quem isto conta do seu tempo 
tivesse feito, a tempo, apreço e conta,
não chorava, sem conta, o não ter tempo   

EFEMÉRIDES NAVAIS


Foi a 13 de Abril de 1614 que Luis de Brito e Melo conquista e destrói Baroche e Barbute, na Índia.

domingo, 12 de abril de 2015

EFEMÉRIDES NAVAIS


Em 12 de Abril de 1810, José Pinto Alcoforado de Azevedo e Sousa, Comandante da Esquadra Portuguesa de Macau e Almirante da Esquadra Chinesa vence a batalha da "Boca do Rio".