sábado, 20 de dezembro de 2014

Um Natal na Guiné em 1971 (II)

Ainda no rio Cacheu que corria ao longo da fronteira entre a Guiné Portuguesa e a República do Senegal e com o objectivo de contrariar a logística de penetração do PAIGC no território guineense, havia em 1971 um dispositivo naval permanente, constituído por uma LFG e duas LDM, para além das regulares patrulhas dos botes dos Fuzileiros, estacionados em Ganturé.
No dia 20-12-1971, há exactamente 43 anos, a LFG Sagitário deixou uma mensagem natalícia na margem norte do rio e nas proximidades da clareira do Iador, dedicada a quem por ali passasse, que eu próprio fotografei a partir da ponte do navio.  Dedico essa fotografia aos leitores da Água Aberta e, muito em especial, aos que por lá passaram antes ou depois daquele dia.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Contra-Almirante (Ref.) Vítor Manuel Trigueiros Crespo


Com 82 anos de idade faleceu hoje o Contra-Almirante Vítor Manuel Trigueiros Crespo. 
Natural de Porto de Mós, tinha ingressado na Escola Naval em 1952 e durante a sua carreira profissional cumpriu uma comissão de embarque no Estado da Índia, especializou-se em Artilharia e foi professor do 9º Grupo de cadeiras da Escola Naval (Artilharia e Tiro), tendo nesta qualidade ensinado o Curso OC. Também comandou a corveta Jacinto Cândido em Moçambique. 
Era Capitão-tenente e tinha 42 anos de idade quando integrou o Movimento das Forças Armadas (MFA) que em 25 de Abril de 1974 derrubou o Estado Novo, tendo sido o único oficial da Armada que permaneceu no Posto de Comando do MFA na Pontinha, durante as operações que levaram à queda do regime. Integrou depois a Comissão Coordenadora do MFA e desempenhou as funções de Alto Comissário e Comandante-Chefe das Forças Armadas de Moçambique durante o período da descolonização até à independência moçambicana. A partir de Setembro de 1975 integrou o 6º Governo Provisório presidido pelo Almirante Pinheiro de Azevedo, ocupando a pasta da Cooperação. 
Com a criação do Conselho da Revolução passou a integrar esse orgão até 1982.
De regresso à Marinha veio a desempenhar, já como Contra-Almirante, as funções de Director da Biblioteca Central da Marinha. Embora se tivesse já destacado na sua carreira militar como comandante e como professor, foi a sua corajosa participação no Movimento do 25 de Abril e a sua coerente intervenção cívica durante os anos que se seguiram, em nome dos ideais da paz e da democracia, que o tornaram credor da admiração, não apenas da Marinha, mas  do país em geral.
A Associação 25 de Abril, de que era membro fundador, está de luto, tal como muitos daqueles que privaram com o Almirante Vítor Crespo e dele retêm a imagem de um militar e homem de invulgar carácter e tenacidade.
É sempre dolorosa a perda de um camarada; esta é-o tanto mais quanto o almirante Vítor Crespo prestou valiosíssimos serviços ao país em circunstâncias particularmente difíceis e constitui para muitos um exemplo de verticalidade e coerência.  
À sua Família expressamos as nossas sentidas condolências.
(O corpo do Almirante Crespo seguirá amanhã, pelas 1700 hrs, para a Basílica da Estrela. O funeral será na sexta-feira, pelas 1200 hrs, para o cemitério do Alto de S.João onde será cremado.)

Um Natal na Guiné em 1971 (I)

Naquele tempo os nossos navios navegavam frequentemente ao longo das cerca de 150 milhas do curso navegável do rio Cacheu, na antiga Guiné Portuguesa. Num dia de Dezembro de 1971, a LFG Sagitário largou da estacada-cais de Ganturé e navegou para montante até Farim, passando por Binta. A guarnição do navio afixou uma mensagem de Boas Festas dedicada aos militares que nessas localidades/aquartelamentos “vinham ver a malta da Marinha”. Para a posteridade ficou a fotografia que aqui se divulga e que agora utilizo como cartão das Boas Festas que dirijo aos leitores do nosso blogue.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Missa

Segundo informação que nos chegou, vai ser rezada missa em memória do nosso camarada Carlos Coelho de Campos na Igreja da Memória, na Ajuda, na próxima 5ª feira pelas 18:00.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Missa




Informa-se que na próxima quinta feira dia 18, pelas 19:00, será celebrada na capela de S. Roque (instalações da Administração Central da Marinha) a tradicional missa de sufrágio pelo patrono do nosso curso, Com. Oliveira e Carmo.