sábado, 15 de setembro de 2012

15 de Setembro

Que se Lixe a Troika...

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Agora foi de vez

O Ministério da Defesa Nacional revogou o contrato com os estaleiros de Viana do Castelo para a construção de 6 patrulhas oceânicos e 5 lanchas de fiscalização costeira, no valor cerca de 400 milhões de euros. O contrato, de 2004, não conseguiu produzir mais do que um navio e meio; uma demonstração cabal de grande competência técnica e administrativa da indústria nacional. Diz o MDN que foi para salvaguardar o interesse do Estado, agora que está em curso o processo de alienação do estaleiro. Uma coisa é certa: Portugal fica agora sem qualquer projecto ou compromisso de aquisição de navios de qualquer espécie, para conforto do ministro das finanças e grande desconforto dos portugueses.
O nosso destino é o mar?

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Alvos de um "logro"


As recentes medidas de austeridade anunciadas pelo nosso governo tem sido amplamente criticadas, recolhendo protestos de praticamente todos os sectores da nossa sociedade (não me lembro de uma tão clara e completa (quase) unanimidade). Até esta senhora, Manuela Ferreira Leite e ex-ministra das Finanças, se insurge. Para ler a sua posição, nomeadamente no que diz respeito aos pensionistas e reformados, podem "clicar" aqui. Sublinho o que ela diz: o que está a acontecer aos reformados é pior do que "o conto do vigário".

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Mais cortes nas pensões


Mais cortes nas pensões a partir de 2013. É o que acabo de ouvir (durante a conferência de imprensa do Min. das Finanças). Não há dúvida ... continuamos no bom caminho!!!
Para estes senhores um trabalhador no ativo e um reformado, em termos fiscais, são a mesma coisa. Já ouvi grandes figuras políticas da área do CDS e PSD (por ex: Lobo Xavier e Paulo Rangel) defenderem esta tese, a qual vai justificar o próximo corte. Não me parece que seja correta esta ideia. Como comparar um ex-trabalhador, de 80 anos, que vive da sua pensão (para a qual descontou quase toda a vida), digamos de 1500 € e um jovem, trabalhador ativo, de 30 anos, com o mesmo rendimento? Pensem nas diferenças abismais que existem nas respetivas condições de vida, pensem nas perspetivas de futuro de cada um deles. 
Enfim ... o cinto continua a apertar. Até quando?

PS: E por falar em pensões, julgo interessante lerem este artigo que sublinha as diferenças entre "pensão de aposentação", "pensão de reforma" e " subvenções mensais vitalícias". 

Aguiar e as partilhas

O ministro das Forças Armadas teve a ideia de estudar projectos de capacidades conjuntas com a Espanha, que podem ir de uma cadeia comum de abastecimentos até à utilização de meios espanhois, incluindo a edificação de capacidades comuns. Independentemente de toda a argumentação pró ou contra que possa haver, devia saber que no passado, sempre que Portugal se meteu em projectos comuns, ou se arrependeu, ou não queria cumprir os compromissos, ou ficou surpreendido com o preço depois de se comprometer, etc. Ou seja, foi sempre o elo mais fraco. Vi sempre a perspectiva do género eles pagam e nós vamos, ou nós vamos e depois logo se vê. Este chico-espertismo pode ser apelativo em tempo de crise, portanto é preciso ter muita cautela com esta gente sem experiência nem memória, para não fazermos a figura triste do costume.

Os reformados e pensionistas em Espanha

De um noticiário na rádio ...

O primeiro ministro espanhol afirmou numa entrevista que tinha dado instruções para que nas medidas de austeridade que tinha mandado preparar os reformados e pensionistas não fossem afectados.
Não sei se vai ser capaz de cumprir esta promessa, mas pelo menos revela alguma consideração pelos compromissos assumidos pelo estado para com esta camada da população e telvez alguma inteligência económica poi,s pelo que vou vendo à minha volta, estão a ser essas reformas e pensões que estão a suportar a sobrevivência e o consumo de uma grande parte dos casais e jovens deste país.

Tudo isto é um bocadinho...


(Imagem da TVI, via Público on-line)

Um carro da segurança do ministro Aguiar Hífen Branco estava "um bocadinho" mal estacionado no passeio em frente do escritório de advocacia do Porto onde o senhor vai "um bocadinho", de vez em quando. É tudo "um bocadinho" estranho, mas há sempre quem repare "um bocadinho" nestas coisas. Um colega parou "um bocadinho" no local e fotografou a viatura. Foi "um bocadinho" interpelado pelos agentes da PSP, que o identificaram e o deixaram ir em paz e sossego daí a "um bocadinho". Uma história que se conta "num bocadinho", mas que me deixa "um bocadinho" a pensar no que possa significar ser "um bocadinho" ministro e "um bocadinho" advogado ...

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

A propósito do que nos está a acontecer

Acabei de aceder através do facebook a esta carta aberta ao 1º Ministro. Não tenho ainda os 80 anos do autor mas gostava de a ter escrito se a tanto me ajudasse o engenho e a arte. Como não sou capaz aqui vai o link para ela.

http://aterceiranoite.org/2012/09/10/cara-aberta-ao-primeiro-ministro/

domingo, 9 de setembro de 2012

Vamos dar uma vida nova ao Água aberta no OCeano

O facebook tem-nos afastado deste espaço para comentar a actualidade. No entanto, penso que aqui podemos partilhar com maior profundidade o que se vai passando e voltar a dar ao blog a vida rica e diversificada que já teve.
Estamos todos reformados e o que nos está a acontecer é muito preocupante, tanto mais que já não temos muitas possibilidades para onde nos virarmos.
Descontamos uma vida inteira para vivermos uma velhice com dignidade. Com os cortes nas nossas pensões a que estamos obrigados (e temo que os dois subsídios nunca mais voltem), muitos de nós com filhos que começam a atravessar dificuldades, com netos em idade escolar, o futuro próximo que devia ser o de um calmo e despreocupado envelher suportando as doenças que vão chegando como o normal desenrolar da vida, esta a tornar-se num constante sobressalto e medo da morte, não pela morte, mas pela vida dos nossos filhos.