sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Obviamente ... Lisboa!


É verdade ... o Tejo foi promovido a Mar do Norte e outra coisas estranhas sucederam. A gravura acima representa Lisboa nos finais do séc XVI e foi publicada num Atlas denominado Civitates Orbis Terrarum de Georg Braun e Franz Hogenberg. Mais tarde, em 1672, apareceu como Nova Amsterdão ... tal malandrice foi obra do francês François Jollain.

E porque não Lisboa antiga

Bem me parecia que o mapa me era familar.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Nova Amsterdão


Alguém nota algo de muito estranho nesta gravura (1672) representando Nova Amsterdão, mais tarde batizada como Nova Iorque?
Podem ampliar um pouquinho "clicando" sobre a imagem.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Agora é assim

Há alguns dias uma pessoa dedicava-se a uma actividade ilegal no rio Tejo. Para além disso não estava acompanhado pelas necessárias condições de segurança. Algo correu mal, teve azar e morreu. É sempre lamentável. Imediatamente os familiares vieram vociferar para a televisão que a culpa da morte era da Polícia Marítima que o estava a perseguir por ele se dedicar a essa actividade ilegal. O representante da Marinha apareceu logo a seguir desculpando-se com um ar envergonhado, que não senhor, que na altura não havia fiscalização, que não se perseguia ninguem. E se estivessem a fiscalizar? Não estavam a cumprir a sua obrigação, perseguindo uma actividade ilegal? Parece-me que há aqui uma flagrante inversão de valores, de certo modo característica dos tempos que correm. Se um dia destes encontrar um ladrão a entrar pela janela de minha casa tenho de ter cuidado para não o assustar, não vá ele cair e depois a culpa é minha!
Nota: Eu escrevo como o Beirão Reis.

domingo, 19 de agosto de 2012

Hospitais mortos



Para que se aquilate o que é um hospital morto, aqui vai este, em Gdansk, na Polónia, ao qual nem o Espírito Santo parece ter valido.