segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Ano Novo!!!

O Ano Novo aproxima-se e o entusiasmo que costuma acompanhar esta quadra não é nem  enorme nem colossal (parece-me) ... só espero, e desejo, que consigamos resolver este cubo e que o próximo ano nos reserve algumas surpresas agradáveis. Boas entradas para todos (as melhores possíveis)!!! 

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

BOAS FESTAS



FELIZ NATAL A TODOS OS OCEANOS, E UM 2013 PRINCIPALMENTE SÃOZINHOS

domingo, 23 de dezembro de 2012

As idades do mar

Exposição a ver na Fundação Calouste Gulbenkian (Edifício Sede):



Até 27 jan 2013, das 10:00 - 20:00 (Encerra às segundas, dia 25 dez e 01 jan)

sábado, 22 de dezembro de 2012

A ver



Exposição muito interessante no Padrão dos Descobrimentos sobre os militares na India, antes e depois da invasão. Na foto os 2º tenentes Brito e Abreu e Oliveira e Carmo.
Até 27 de Janeiro.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Inverno

         

  O mundo não acabou, mas o Inverno começa hoje como de costume.

O NATAL....

Amigos e Camaradas

Para todos  e famílias um feliz natal e um ano 2013 cheio de saúde.

Jaime

O SAQUE

In Notícias ao Minuto

O El País publicou um artigo com o título 'Governo põe Portugal à venda', que contém um balanço do que aconteceu no último ano no País.
No artigo, o diário espanhol destaca a venda da EDP à empresa chinesa Three Gorges e as várias privatizações da agenda, como é o caso da TAP.
Na lista do que de pior aconteceu no País em 2012, o El País inclui a venda da EDP à empresa chinesa, as privatizações da TAP e da ANA, a venda da RTP e dos estaleiros de Viana do Castelo. O diário critica ainda as taxas moderadoras e o aumento de impostos. Nem a ausência de Portugal na Eurovisão para “poupar” foi poupada de críticas pelo jornal.
"Em poucos dias, o Governo português vai-se desfazer da companhia aérea nacional, a TAP, dos aeroportos portugueses, decidirá a sorte da sua televisão pública e venderá os estaleiros de Viana do Castelo", pode ler-se logo no início do artigo. "Enquanto os cidadãos, sobrecarregados por cortes de serviços públicos e subidas de impostos equivalentes a um mês de salário, assistem estupefactos e deprimidos a esta cerimónia de despojamento que começou há um ano", refere o El País.
Acerca do interesse de uma empresa de capitais angolanos (Newshold) na RTP, o jornal refere que "não deixa de ser um paradoxo que, quase quarenta anos depois da independência das antigas colónias lusas em África, um potente grupo angolano pretenda apropriar-se da televisão que é o emblema da antiga metrópole".

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

NATAL 2012


O Natal deste ano, com os olhos postos no ano que aí vem ...
Desejo a todos (e respectivas famílias) um Natal rico em saúde e boa disposição!!!

Contenção nas despesas


Apesar da notícia de hoje de que os cortes só começam em Fevereiro, não gastem mais do que têm.
Um Bom Natal a todos.

EL PAVO

Com a eventual permissão do Coordenador, permito-me utilisar este  nosso fantático blog e meio de comunicação, para vos desejar um Santo Natal e entradas de ano com muita paciência e tolerância e, disfarcem, como este Perú

 um abraço Amigo

Manel

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Funchal


sábado, 15 de dezembro de 2012

Gamar Com Style

http://www.youtube.com/watch?v=ZgnJWT7i5Ig

De como se percebe que, para alguns, seja fulcral o controlo da RTP
ou
de como o humor pode ser importante em democracia

Nem mais nem menos que o "remake" nacional do vídeo mais visto de sempre

http://www.youtube.com/watch?v=GyT_KyAqDEc

Aqui vai a letra da versão nacional editada no "youtube"

A gamar com style
Gamar com style

Sai um entra outro
É tudo a mesma corja
O Socas e o Relvas
Passaram com a mesma nota
Da maneira que isto está
Mais vale fechar a loja
Queres vaca? Esquece.
Come soja.

Estão-me a comer
Entro às 8 e saio às 6
Trabalho para aquecer
Guardei o carro, vou a pé
Não dá pra abastecer
Não fosse o álcool estar tão caro
Bebia pra esquecer
Bebia pra esquecer

Refrão
Sem subsídios
E mais impostos
Merkel mandou (Ei!)
E ele amochou (Ei!)
Sem subsídios
E mais impostos
Merkel mandou (Ei!)
E ele amochou (Ei!)
Aumenta o IVA, IRS e a Segurança Social
A gamar com style.
Passos Coelho
A gamar com style
Passos Coelho
A gamar com style.

Planos de ajustamento
Só me ajustam a cintura
Mandaram-me emigrar
Como se isso fosse a cura
Vou para a Grécia
Onde a vida é uma doçura
Labuta de seis dias
É a puta da loucura!

Refrão

Austeridade
Dá-me mais austeridade
Passos, tu consegues com facilidade
Austeridade
Dá-me mais austeridade
Passos, tu consegues com facilidade
E TU FINGES NÃO VER!
Estás-te a cagar com style.
Passos Coelho
A gamar com style
Passos Coelho
A gamar com style.


quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Era de esperar ...


domingo, 9 de dezembro de 2012

Jantar de Natal do OC (visto pelo JTA)





Cenário


Garbosa interacção de actor com o cenário

Nota: Legendas sugeridas por JTA. Para ampliar, "clicar" sobre as imagens.

sábado, 8 de dezembro de 2012

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Cuidado! A economia provoca surdez e alucinações.


Não resisti a transcrever, bem fresquinho, este pedacinho de prosa de Nicolau Santos, articulista do "Expresso". Vale a pena ler e ... rir um bocadinho. A crise também se trata com humor ... negro!!!

"O facto de desde 2008 não se falar de outra coisa se não de economia está a ter efeitos nocivos sobre a saúde de milhões de pessoas.
O caso mais exemplar aconteceu esta semana com o presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Junker, e o primeiro-ministro e o ministro das Finanças portugueses, Pedro Passos Coelho e Vítor Gaspar, terem dito publicamente que as novas condições dos empréstimos concedidos à Grécia deveriam ser estendidas a Portugal e à Irlanda, tendo em conta o princípio da igualdade.
Dois dias depois, Junker constatou que está surdo. "Percebi mal a pergunta e nem sequer a ouvi", disse. Pois mesmo assim respondeu, o que é extraordinário. E pode alguém dizer uma coisa que não queria dizer só porque não percebeu a pergunta? Pode, claro. Para Junker pode.
Por sua vez, Gaspar explicou vagarosamente, como é seu hábito, que as afirmações de Junker e de Passos "estão inteiramente corretas e foram descontextualizadas de forma pouco cuidadosa por alguma informação". 
Quanto às afirmações que ele próprio, Gaspar, tinha feito no Parlamento português no mesmo sentido, não explicou.
Suspeita-se, contudo, que há remédio para estas alucinações coletivas e para a surdez de alguns. Com efeito, assim que o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schauble, explicou que Portugal faria muito mal em pedir o mesmo que a Grécia obteve, toda a gente percebeu. E toda a gente corrigiu o discurso.
Há esperança, pois. Os efeitos podem ser graves mas se todos os políticos falarem em alemão, qualquer problema linguístico será liminarmente afastado."

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Os nossos deputados


O professor Marcelo, do alto da sua cátedra, afirma que a declaração de voto do grupo parlamentar do PSD, negociada pelo respectivo chefe do grupo parlamentar com os 18 deputados que se queriam manifestar em relação ao seu voto favorável à aprovação do orçamento para 2012, sendo um forte ataque ao orçamento é ao mesmo tempo uma brilhante manobra do chefe do grupo parlamentar.

Como é possível dizer-se isto sobre um comportamento, digo comportamento, dos deputados, pretensamente representantes do povo e portanto devendo votar em favor desse povo e em consciência.

É desta forma que se avalia a canalhice, a falta de coragem e de carácter dos deputados que têm um comportamento destes.

Com aquela declaração só havia dois comportamentos aceitáveis. O abandono do lugar ou, então, votarem a favor do orçamento, tal e qual, e não fazerem qualquer declaração.

Agindo como agiram, não passaram de répteis procurando esgueirar-se das  nossas vistas.

Mas o professor Marcelo ao avaliar da forma como avaliou o comportamento dos deputados, mostra também como vai mal a politica deste pais, pois tudo o que se passa não vai além de meras jogadas de bastidores em que a dignidade, o carácter das pessoas, a defesa de uma opinião livre e consciente não têm qualquer lugar.

Inicialmente tinha escrito professor Martelo. Estive para deixar ficar, mas acabei por recuar. Será que também eu começo a sofrer da mesma doença dos deputados?

domingo, 2 de dezembro de 2012

EXPOSIÇÂO



Está esta exposição na Ordem dos Engenheiros, até ao dia 14 de Dezembro.




Aconselho os camaradas a visitá-la um pouco antes da hora do Jantar de Confraternização no dia 7.





quarta-feira, 28 de novembro de 2012

A grosseira inconstitucionalidade da tributação sobre pensões



Acho que ninguém deve deixar de ler este artigo de António Bagão Félix, aparecido no jornal "Público". Para o fazer basta seguir esta ligação .
Realço o seguinte passo:
"Estranhamente, os partidos e as forças sindicais secundarizaram ou omitiram esta situação de flagrante iniquidade. Por um lado, porque acham que lhes fica mal defender reformados ou pensionistas desde que as suas pensões (ainda que contributivas) ultrapassem o limiar da pobreza. Por outro, porque tem a ver com pessoas que já não fazem greves, não agitam os media, não têm lobbies organizados."

Notas de reportagem

Ontem, devidos às condições climatéricas, atrasei mais de uma hora o meu passeio matinal.


Foi com alguma surpresa e muito agrado que ao passar pelo relógio sito no paredão de Cascais verifiquei que, depois de alguns dias avariado, estava a funcionar em pleno. Boa ... bom trabalho, pensei eu.


Mas foi sol de pouca dura ... quando regressei, uma meia horita depois, já estava avariado outra vez ... não se pode confiar na qualidade dos serviços de manutenção do paredão.


Ainda no paredão e talvez confundidas com as horas, face às avarias nos relógios, uma série de senhoritas, bem aperaltadas, protegia-se de uns inoportunos pingos de chuva ... preparavam-se, talvez, para um chá lá mais para a tarde.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Exposição

Subordinada ao título "Entre o Real e o Imaginário" está, desde hoje e até ao dia 2 de Dezembro, no salão multiusos do CASOeiras-IASFA (edifício ao lado do Liceu de Oeiras). Pode ser visitada entre as 1300 e as 1800 hrs. Falta dizer que a artista autora é Rosário Mateus, uma OCeana via Jacinto Ramos Guerreiro. Muito sucesso é o que desejamos à Rosário. 

quarta-feira, 21 de novembro de 2012


Não conheço a ~Srª Isabel Jonet. Sei que dirige o Banco Alimentar e que a sua iniciativa tem ajudado  muita gente e que consegue reunir as boas vontades da nossa comunidade em prol dos que precisam para comer. Uma entrevista originou muita crítica. Não percebi. Mas agora fico ainda mais "desapontado" com esta crítica vinda de um padre..... e que deixo à vossa consideração.

Obviamente, demita-se!

Manifesto de um imaginário esquerdista ululante, presidente de um não menos imaginário Banco Alimentar a Favor da Fome

P. Gonçalo de Almada

«Subscrevo o abaixo-assinado contra a Pre¬sidente do Banco Alimentar Contra a Fome, pelas razões que passo a enumerar.

1 º. Por causa do seu nome. Isabel é nome de rainha e, pior ainda, de santa: duas inconveniências numa só palavra são de mais! Se assinasse qualquer nome, mais laico e republicano, era bem melhor. Ainda por cima, a sua santa homónima fez o milagre errado: não se pretende que os alimentos se convertam em rosas, mas estas em pão!
Se o nome próprio não ajuda, o apelido muito menos: Jonet! Soa francês e parece uma versão branqueada do execrável Junot! Não é aceitável que uma estrangeirada comande urna legião de voluntários que, periodicamente, nos assaltam à entrada dos supermercados. Os pobres precisam de francesinhas e não de afrancesadas!
2º. Porque é presidente de um banco, ou seja, é banqueira! Portanto, faz parte da oligarquia que explora os pobres. Já pensou na contradição de uma Sopa dos Pobres promovida pelo BPN?! Banqueira foi só uma, a do povo e mais nenhuma! E -lembre-se! - a D. Branca acabou na prisão! Nada de Banco, se não quer acabar no dos réus: essa entidade que ainda dirige tem que passar já a Sindicato Alimentar ou, se quiser, a Bitoque de Esquerda, porque é nosso o monopólio do social.

3°. Porque fez urnas declarações incríveis: foi à televisão dizer coisas sensatas e, pior ainda, verdadeiras! E se o governo dissesse a verdade sobre a crise, a oposição não prometesse o que sabe que não poderá dar e as centrais sindicais não aldrabassem sobre as adesões às greves?! Desculpe, mas com verdades e bom senso não se vai a lado nenhum! Não é para isso, nem para todos, a liberdade de pensamento e de expressão!

4°. Porque é contra a fome. Mas, se um banqueiro normal não pode ser contra o dinheiro, a presidente do banco alimentar não pode ser contra a fome! Até porque a fome é necessária. Como sabe, as revoluções fazem-se em jejum. Com a barriga farta, não há quem proteste! As suas sopinhas querem transformar a raiva proletária numa piedosa resignação cristã e, com tanto conformismo, fica o caldo entornado. Leia quanto antes Marx - não o Groucho! - e aprenda, de uma vez por todas, que é preciso exasperar a classe operária, para que seja carne para o canhão da revolução!

5°. Porque é católica, o que é um insulto para a laicidade das instituições sociais. Não sei se sabe, mas há muito que os pobres foram nacionalizados, antes até dos bancos: por sinal, porque raio o seu ainda o não foi?! Já não há pobrezinhos paroquiais: agora são todos do Estado, são todos do povo, são nossos. Esta foi uma das principais vitórias de Abril! Se a Igreja quer ter os seus próprios pobres, para promover bazares e canas tas de marquesas, que os arranje à sua custa, mas os pobres nacionais não pertencem a nenhuma religião, porque estão ao serviço das ambições políticas da esquerda! É que, se nos tira os pobres, que nos resta?! Se já nem ideologia temos ...
6°. Porque tàz caridade. Sabe porquê? Porque assim, depois de um lauto banquete, já não lhe dói a consciência por tcr comido à tripa forra, em uma hora, o que dava para alimentar, durante um mês, cem crianças. Mas a sua caridade é a mordaça da hipocrisia que sufoca, na garganta do pobre, o grito da justiça. Se quer solidariedade social, deixe de brincar à caridadezinha e pugne pelos direitos dos proletários. É verdade que o marxismo não encheu as barrigas dos explorados, mas encheu a esquerda de arrogância e superioridade moral, embora não saibamos bem ao certo o que é um necessitado, porque nunca vimos, nem servimos, nenhum. Concluindo e resumindo: demita-se! Bem sei que, se o fizer, o Banco Alimentar, as dezenas de seus trabalhadores, as centenas de voluntários, os milhares de dadores e os milhões de pobres a quem discreta c heroicamente serve, através de tantas instituições maioritariamente cristãs, ficarão a perder. Mas ganharia a sua imagem, refundada em termos politicamente correctos, e uma meia dúzia de sujeitos bem-pensantes, que nunca fizeram nada por quem tem fome. Já agora ... alimente esta ideia!»

[)omingo, 18 de Ncvembro 2012 


segunda-feira, 19 de novembro de 2012

THE MAN

José Aparecido de Oliveira

O autor  do lema do nosso curso.

Embaixador do Brasil em Portugal e nosso grande Amigo , foi o verdadeiro criador e impulsionador da CPLP.
Depois de criada  trataram mal o Homem e esqueceram-no.

Mas nós cá estamos a relembrar


O passado não é o que passa, é o que vai ficando...

Curiosidades

Ao consultar os sumários do Diário da República, 2ª série C, de hoje, detectei o seguinte:

Nomeação/Designação, em regime de substituição, de 24 dirigentes para o Ministério da Economia e do Emprego - Instituto do Emprego e da Formação Profissional, I. P.

Designação, em regime de substituição, de 12 dirigentes intermédios de 1º grau para o Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território - Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária.

Designação, em regime de substituição, de 8 dirigentes para o cargo de direcção intermédia de 2º grau para o Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território - Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro. 

domingo, 18 de novembro de 2012

Torneio de Bridge

Realizou-se no sábado o Torneio de Bridge do CMN que foi desde sempre denominado de Torneio Cmdt Pereira Gonçalves, em homenagem ao nosso saudoso OCeano que infelizmente nos deixou e que foi figura de relevo no Bridge de competição, quer como competidor quer como juíz e como organizador.






sábado, 17 de novembro de 2012

Comandante Oliveira e Carmo


Foi recentemente emitido pela estação de rádio TSF um programa pretensamente humorístico por um senhor cujo nome nos escusamos de referir, por entendermos que não merece publicidade, que associa o honroso nome de Oliveira e Carmo a desconchavos de extremo mau gosto, numa débil construção assente na mais gritante ignorância.
Como elementos de um curso que se honra de ter por patrono aquele herói nacional, não devemos deixar passar o facto em branco.
Porém, entendemos que este blogue prossegue fins mais nobres do que dar guarida e pasto a intervenções daquele jaez. Em alternativa, convidamos quem se quiser pronunciar sobre o assunto, comentando-o, a fazê-lo directamente no sítio:

  http://www.tsf.pt/paginainicial/AudioeVideo.aspx?content_id=2861972