sábado, 31 de dezembro de 2011

Complámos balato


























Percebi finalmente a razão da mudança do logótipo anterior da EDP para o actual. Depois de o presidente da China Three Gorges, de seu nome Cao Guangjing, ter declarado alto e bom som que comprara barato (o que não impediu a presença de 3 ministros 3 na cerimónia, mais alguns secretários de Estado, procurando conferir pompa e circunstância a uma operação reptílica) os 21,35% que o Estado detinha na estratégica empresa, se o sorriso permanecesse não poderia deixar de ser... amarelo.

2012 aí está!!!


O ano que se aproxima vai ser de poucas ilusões e bastantes contrariedades ... esperemos que não falte saúde a todo o pessoal e que o mar que se adivinha alteroso seja navegado sem problemas de maior. Que estes magníficos dias de sol se prolonguem por todo o ano ... pelo menos enquanto forem grátis e não pagarmos imposto por sua causa.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A Zona Euro e a União Europeia

"A União Europeia e o Neoliberalismo. De que estamos a falar?"
"Dentro das especificidades deste Continente salientemos duas: a debilidade da sua economia no contexto internacional e o crescente peso da economia não registada.Falemos da debilidade estrutural. É uma debilidade em sectores produtivos estratégicos, em inovação tecnológica, na valorização dos recursos humanos, em recursos energéticos. É uma debilidade em políticos capazes de influenciar uma alteração radical e decisiva para o futuro. É uma debilidade no conhecimento da sua própria posição à escala mundial e do papel que lhe está reservado. É uma debilidade que se pode expressar na frase:"
 A Europa vai ser comprada pela China e pelos príncipes árabes
"Este é o título dado a uma entrevista de José Félix Ribeiro ao Público, em 5 de Agosto de 2010. Este       ilustre   economista, subdirector-geral do Departamento de Prospectiva e Planeamento até à sua aposentação, que soube manter-se afastado do mediatismo, nessa entrevista deixa alguma formulações que são relevantes para a compreensão da actual “crise do euro”: “o euro, na prática, não é uma resposta europeia à globalização. É, antes do mais, uma resposta à unificação alemã”; “Não vejo que a Alemanha queira sair do euro nem que a sobrevivência do euro esteja em causa. Penso que a Alemanha tem uma ambição, que esta crise veio fortalecer, que é a de redesenhar o mapa monetário mundial. O que uma parte da elite alemã gostaria era que tivéssemos um sistema monetário com três pólos: o dólar, o euro e o yuan chinês. Há uma parte dessa elite que vive muito mal com o modelo anglosaxónico de capitalismo e com o seu domínio da economia mundial. Nessa medida, seria um suicídio colocar em causa o próprio euro, porque é ele que lhe dá, apesar de tudo, uma outra dimensão para negociar este sistema tripolar que o marco dificilmente teria mesmo que fosse agora reinventado”."


terça-feira, 27 de dezembro de 2011

A Zona Euro e a União Europeia

Com a devida vénia transcrevo e indico "link" para entrevista de João Ferreira do Amaral ao Público:
"Desequilíbrios “gigantescos” na balança de pagamentos
João Ferreira do Amaral: “Nunca tivemos década tão má” como a do euro"
"A última década foi a pior de que há memória para a economia portuguesa e o mau desempenho deve-se mais às restrições causadas pela união monetária do que a erros políticos, diz o economista João Ferreira de Amaral"


Se a minha memória não me atraiçoa e tanto quanto me lembro, este professor de economia sempre esteve contra a adesão de Portugal à União Económica e Monetária (UEM) e não concordou com as condições negociadas e aceites para a adesão à Comunidade Económica Europeia (CEE), actualmente União Europeia(UE). Terá sido mesmo o único académico de entre aqueles com tempo de antena, embora não muita, que contra tudo e todos defendeu fundamentadamente as suas posições. Os políticos de então e outros académicos fizeram-se de novas e empurraram-nos para uma situação cujo resultado está bem patente no estado a que chegou o país. E, com a agravante de não se ver jeito de melhoras.

Um 2012 possível e com esperança para todos os OC's e famílias.

Um abraço de amizade e camaradagem.