quarta-feira, 6 de abril de 2011

Isto É Que Vai Uma Crise. O Dinheiro dos Nossos Impostos

Ando curioso sobre o destino dos nossos impostos (para quem paga impostos). Assim, decidi reproduzir a Listagem n.º 68/2011, do Fundo de Fomento Cultural, publicada no Diário da República, 2ª Série, de 6 de Abril, com os subsídios concedidos no 2º semestre de 2010, num total de, apenas, 11 milhões de euros (0,022 de um submarino, utilizando a nossa nova unidade monetária). Noto que este é dos mais baratinhos. Noto também quais foram os três mais notórios subsídio-dependentes - Fundação Arte Moderna e Contemporânea-Colecção Berardo - 1,5 milhões, Fundação Centro Comercial de Belém - 3,6 milhões e Fundação Serralves - 2,4 milhões. Isto é que vai uma crise! Jorge Beirão Reis escreve de acordo com a com a antiga ortografia

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Isto É Que Vai Uma Crise! Crise no BPN

Não Resisti! O tal BPN (o do risco sistémico ou o do caso de polícia, não sei qual) foi objecto de um artigo no Diário Económico de hoje, o qual, com a devida vénia, reproduzo (embora incompleto). Parece que trabalhadores e sindicatos consideram que não estão a viver e a fazerem-se transportar em viaturas, pagos com os nossos impostos. Isto é que vai uma crise! Tenham uma boa semana de trabalho (ou de descanso). Jorge Beirão Reis escreve de acordo com a antiga ortografia (mesmo com erros).

domingo, 3 de abril de 2011

MUITO FEIO

O que aconteceu no Estádio da Luz , depois da consagração do FCP como Campeão Nacional.

Apagar as luzes e ligar a rega....nunca se viu. E ainda falam de "fair Play" no futebol.

A culpa, coitada, morrerá uma vez mais solteira e virgem

Isto É Que Vai Uma Crise! O CULPADO!

Já o disse, e repito, que vale a pena ler o semanário "Expresso". Este sábado, para além dos artigos de Clara Ferreira Alves, na revista Única - "Os políticos nossos amigos" - de Miguel Sousa Tavares no caderno principal - "E A ORQUESTRA TOCA..." - de Luís Mira Amaral, no caderno economia - "AJUDA EXTERNA À PORTUGUESA" - gostaria de salientar o artigo de Luís Marques, também no caderno Economia, intitulado "Caça ao Culpado". E porquê? Tal como eu, que desde há longo tempo clamo que a culpa é de D. Afonso Hienriques, por ter batido na mãe (dele), também o autor afirma, embora de forma mais elegante e sofisticada, que, e cito: "... a culpa é de D. Afonso Henriques. Se ele não se tivesse revoltado contra a mãe, nada disto tinha acontecido". Fim de citação. É obvio que, se as gerações "à rasca", "rasca" e outras respeitassem os mais velhos, ou simplesmente os "velhos", nada disto e daquilo teria acontecido. Agora que sofram as consequências das faltas de respeito. Tenham um bom fim de fim de semana! Jorge Beirão Reis escreve de acordo com a antiga ortografia (mesmo com erros)