sábado, 26 de março de 2011

O Big Brother

Isto de trazer um telemóvel no bolso é mais complicado do que julgamos. É como trazer um lembrete que diz sempre onde nós estamos. As operadoras de comunicações móveis obtém e guardam inúmera informação dos clientes, da qual a localização é só uma parte. De sete em sete segundos a companhia determina qual a torre mais próxima do telefone, para fazer o roteamento mais eficaz das chamadas. Assim, em qualquer instante, a operadora sabe onde estamos, regista e guarda essa informação, mas as operadoras não gostam de dizer que dados é que guardam. Um político alemão foi a tribunal para obrigar a divulgação dos seus dados pessoais e descobriu que, nos últimos seis mêses, a sua operadora tinha registado as suas coordenadas 35.000 vezes. Todos os seus percursos estavam registados.
De facto estamos lixados, só falta dormirem na cama connosco.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Portugal e o síndrome de Pinóquio

Por mais PECS aprovados ou não, por mais declarações do Primeiro ministro e dos seus boys (ministros ou caceteiros de serviço) façam, os mercados continuam sem lhes dar ouvidos, não acreditam e vão subindo os juros da dívida portuguesa. Pelo contrário, parece que quanto mais o primeiro ministro clama, mais os juros sobem, o que quer dizer que os mercados reagem proporcionalmente em sentido contrário ao seu clamor.

Entretanto os especialistas vão debatendo o problema e nós vamos ouvido, lendo e tentando perceber. A única conclusão a que um leigo como eu pode chegar, é que o recurso a ajuda externa, para além de ser imprescindível, passará sempre por uma intervenção mais ou menos profunda do FMI.

Hoje de manhã lembrei-me do Pinóquio. A partir de uma determinada altura, que não consigo precisar, mas já lá vão uns anos, quer o engenheiro Sócrates fale verdade ou mentira o nariz, aparentemente, passou a crescer sempre. Hoje, sempre que ele aparece em qualquer lado os mercados vêem sobreposta a imagem de um apêndice nasal desmesurado. . O pior é que a doença contaminou todo o Governo e mesmo algumas figuras do partido se não se põem a pau e não se calam muito depressa passam a sofrer do mesmo síndrome. E o próprio pais, apesar da imagem geográfica que nós temos dele o não o favorecer, ainda acaba por ver crescer o Cabo da Roca.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Elizabeth Taylor

Outra estrela que iluminou a nossa juventude ... partiu ontem, aos 79 anos.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Porque No Te Callas!

Com a devida vénia reproduzo uma imagem , intitulada "Um monstro com tendência para engordar" integrada num artigo de João Silvestre, publicado no caderno Economia do semanário Expresso, de 19 do corrente.
Como se pode verificar, todos os partidos do "arco da governação" (como eles gostam de se intitular) são cúmplices no regabofe de gastar o que não temos e, depois, queixam-se dos "mercados", da chanceler da Alemanha e de outros terceiros
Porque é que os partidos, em vez de se queixarem dos outros, não metem a mão na consciência (se é que a têm!) e arrepiam caminho? E porque é que não aceitam o conselho do rei de Espanha e não se calam? Tenho sempre o maior prazer em, quando aparece um dos palradores desses partidos, cortar-lhes o pio, seja na rádio, seja na televisão. E também não leio o que eles escrevem ou, mais frequentemente, o que deles escrevem.
Nota: admito que o meu conhecimento de castelhano seja tão limitado que o título tenha erros. Mas era tão bom que nunca mais os ouvíssemos ou ouvíssemos falar deles!
"Desculpem lá qualquer coisinha!"

O abismo

Trazidos, calmamente, até à beira do abismo ... será hoje o dia do "passo em frente"?????