sexta-feira, 25 de junho de 2010

Estilos na política


Vem no Público de hoje. Gostei de ver, apesar da possível demagogia.
Mas revela uma postura e tem um significado. Disso não tenho dúvidas.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Postal de Goa (XXX)

A PONTE DE LINHARES

A Ponte de Linhares tem 376 anos de idade, faz a ligação entre Pangim e Ribandar ao longo da margem esquerda do rio Mandovi e, pela sua solidez e continuado uso durante quase quatro séculos, é justamente considerada uma notável obra de engenharia hidráulica.

Carta do porto de Goa e seus arredores (Jacques Nicolas Bellin, Paris, 1764).
Na carta reconhece-se a ponte de Linhares, entre Pangim e Ribandar, que está assinalada pela palavra dique


A distância entre Pangim e a cidade de Goa é de cerca de 10 Km, mas esse percurso é atravessado por uma extensão de cerca de 3 Km de terrenos muito pantanosos, continuamente invadidos pelas águas fluviais e pelas marés.
No século XVII nasceu a ideia de ser construída uma ponte sobre essa zona pantanosa, que deveria ser larga “para nela poderem passar quatro cavalos a galope”, mas essa ponte também tinha fins defensivos pois permitia a rápida deslocação de tropas entre Pangim e a cidade de Goa, quando houvesse necessidade.
A ponte foi construída pelo Senado de Goa em 1633-34, no tempo do vice-rei D. Miguel de Noronha, conde de Linhares, tendo sido concebida pelos jesuítas do Colégio de São Paulo.
A consolidação e estabilização dos terrenos pantanosos foi feita com estacaria de madeira de jambó e, sobre ela, foi montada uma estrutura assente em cerca de quatro dezenas de arcos de pedra de laterite.
A ponte de Linhares que liga Pangim a Ribandar tem dois troços distintos, havendo diferentes designações para cada um desses troços e para o conjunto.
Para quem sai de Pangim e se dirige para nascente, o primeiro troço é constituído por uma ponte com um tabuleiro em curvatura pouco pronunciada, que atravessa a ribeira de Ourém e que assenta em cerca de uma dezena de arcos. Esta ponte constitui o início do sistema de ligação rodoviária entre Pangim e Ribandar, sendo localmente conhecida por Pattó Bridge, embora também haja quem a considere como a ponte de Linhares.

Aspectos do primeiro troço da ponte de Linhares, sobre a ribeira de Ourém em Pangim

Depois de 1961 as colunas de suporte originais foram reforçadas com cimento e foram construídos novos resguardos ao longo do seu tabuleiro, o que descaracterizou o aspecto romano que a ponte mantivera ao longo do tempo e que as antigas fotografias evidenciam. Entretanto, como resposta ao aumento do tráfego, depois de 1961 foi construída uma segunda ponte paralela à primeira e próximo dela.
O segundo troço da ponte de Linhares é o longo pavimento (causeway) com cerca de 3 Km de extensão sobre uma zona pantanosa, correndo ao longo da margem esquerda do rio Mandovi até Ribandar. Esse troço, por vezes conhecido por Ribandar Road, assenta sobre cerca de 4 dezenas de arcos de laterite, que permitem a passagem das águas devido ao movimento das marés. O automobilista que utiliza esta ponte pode desfrutar de um belo panorama paisagístico sobre a margem direita do rio Mandovi, incluindo a Igreja de Nª Sª da Penha de França que se destaca da paisagem verde, mas não se apercebe facilmente de que rola sobre uma ponte centenária.

Aspectos do segundo troço da ponte de Linhares, ao longo da margem esquerda do rio Mandovi

A ponte de Linhares tem 376 anos de idade e tem aguentado o aumento de tráfego rodoviário que, nos últimos anos, se tornou intensíssimo. Por isso, alguns especialistas têm considerado esta construção como uma das mais importantes obras de engenharia hidráulica do sul da Ásia ou mesmo uma das mais importantes obras feitas pelos portugueses no mundo. A qualidade desta obra com quase 4 séculos de idade é por vezes comparada com as pontes sobre o Rio Mandovi (Goa) e sobre o rio Sandalcalo (Damão), que foram construídas depois de 1961 e ruiram poucos anos depois.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

ADIVINHA

A-Este edifício "à civil" vai servir para quê?:

1-Hotel de charme
2-Pousada
3-Sede de uma Fundação
4-Residência de luxo para idosos ou pessoas sós 
5-Clínica privada

B-Isso já estará decidido, pensado ou ainda não?

Quem educa quem?


Ainda não se desvaneceram os ecos do caso da professora que não percebia que não é conveniente posar nua para a Playboy e já nos aparece a notícia de que outra professora foi fiscalizar os exames em calções e chanatas havaianas. Claro que as raparigas ficam admiradíssimas quando se faz algum reparo, pois isto para elas é o mais natural. Ainda ontem, no jornal, uma professora universitária contava que precisava de avisar os alunos no princípio do ano de que não é permitido estar nas aulas de boné, nem pôr os pés em cima da carteira da frente! Partindo do princípio de que esta gente já não vem propriamente das barracas, conclui-se que nem os pais nem os seus professores os ensinaram. Também não sabiam ou estão-se nas tintas? Há cem anos este país era a piolheira; está a voltar ao que era.

domingo, 20 de junho de 2010

É o Presidente da República Portuguesa. Está de férias nos Açores.

O único prémio Nobel da Literatura de língua portuguesa foi a enterrar.

O presidente da República não esteve presente, mas cumpriu todos os actos formais a que estava obrigado!

Assim vai este canto à beira-mar plantado!