sábado, 1 de maio de 2010

"Tattoo" Internacional na Noruega

( Sound ON)

Click on link below.......

quinta-feira, 29 de abril de 2010

BNL


Ontem fui ao Alfeite de visita à Base e Comando Naval. É impressionante como há tanto lugar e tão pouco navio!Até o Arsenal está às moscas.

Fica aqui uma imagem das duas classes de fragatas.

Postal de Goa (XXIV)

O PADRE JOSÉ VAZ, O APÓSTOLO DO SRI LANKA

A estátua do padre João Vaz em Sancoale
Embora o santo padroeiro de Goa seja S. Francisco Xavier, os católicos goeses também têm muita devoção pelo venerável Padre José Vaz (1751-1811), que em Janeiro de 1995 foi beatificado no Sri Lanka por João Paulo II, o que significa poder vir a ser canonizado em breve. O Padre José Vaz é conhecido como o Apóstolo do Sri Lanka e, se vier a ser canonizado, será o primeiro santo de origem goesa.
O primeiro contacto dos Portugueses com a ilha de Ceilão, antes chamada a ilha da Taprobana e actualmente Sri Lanka, aconteceu no dia 15 de Novembro de 1505, quando D. Lourenço de Almeida chegou à baía de Colombo e foi autorizado pelo rei de Kotta a instalar uma feitoria e a construir uma pequena capela. Depois, a relação comercial e religiosa reforçou-se e alargou-se pelo litoral da ilha até Negumbo, Mannar, Jaffna, Trincomalee, Batticaloa e Galle, onde foram estabelecidas feitorias e construídas pequenas fortalezas.

Carta da ilha de Ceilão publicada pelo cartógrafo flamengo Petrus Bertius em Amsterdam, c. 1600-1618

Depois de terem expulso os portugueses de Malaca, os holandeses afastaram-nos definitivamente da ilha de Ceilão em 1658. Os missionários católicos foram expulsos e os que lhes dessem abrigo foram ameaçados de morte. A população convertida foi obrigada a alterar as suas práticas religiosas e a sua sobrevivência estava ameaçada pelas perseguições calvinistas, o que levou o Padre José Vaz a ir de Goa para o Ceilão em seu socorro. O Padre José Vaz tinha sido ordenado em Goa em 1676 e em 1681 foi missionar para os territórios do Canará, situados a sul de Goa. Regressado a Goa ingressou na Congregação do Oratório, fundada em Roma por São Felipe Néri. O Oratório de Goa foi a primeira congregação religiosa totalmente asiática e veio a ter um decisivo papel na cristianização do Ceilão, pois foram os seus membros que durante cerca de cem anos missionaram naquela ilha, num período em que os europeus estavam impossibilitados de fazê-lo. Disfarçado de mendigo, o Padre José Vaz conseguiu penetrar no Ceilão e instalar-se na região de Jaffna em 1687. Tinha então 12 anos de experiência missionária e conhecia as línguas locais, nomeadamente o tamil. Com a sua coragem, a sua exemplar acção e o seu exemplo recuperou o sentimento católico que se estava a perder e promoveu muitas conversões. As perseguições aos católicos continuavam e o Padre José Vaz entendeu que a sua presença era um risco de vida permanente para si, para a sua causa e para a sua comunidade católica, pelo que decidiu afastar-se das “terras dos holandeses” e dirigir-se para o reino de Kandy, no interior da ilha, para continuar a sua missão. Porém, foi acusado de ser um espião português e foi preso. Só ao fim de 2 anos o rei de Kandy se convenceu da inocência do missionário e o libertou, autorizando-o além disso a construir uma igreja na capital.
O Padre José Vaz morreu no dia 16 de Janeiro de 1711, estimando-se que então houvesse 55 mil católicos no Ceilão. Sancoale, a sua terra natal, tal como a generalidade da comunidade católica goesa, venera-o e recorda-o nesse dia 16 de Janeiro nas generalidade das paróquias de Goa mas, sobretudo, no Santuário de Sancoale.

A casa onde nasceu o Padre José Vaz e o Santuário em que é venerado em Sancoale

Actualmente o Sri Lanka tem cerca de um milhão e meio de católicos, correspondentes a cerca de 6.75% da população do país e tem 11 dioceses, havendo diversas comunidades burghers (descendentes de europeus), cujas práticas culturais e cujo dialecto crioulo têm fortes traços portugueses e goeses, como se observa, por exemplo, na comunidade burgher de Batticaloa, com a qual eu próprio tive oportunidade de conviver em 1999.

Estórias da nossa vida

Apesar da CRISE, aí estão os lucros dos 5 maiores bancos em 2008 e 2009. Ainda, não se sabem os lucros de 2009 do "Santander Totta", mas certamente não haverá grandes alterações!... É obra de uma prodigiosa e, ou, imaginativa gestão?...


Só a nossa "querida" Caixa Geral de Depósitos é que teve um bom "rombo". Porque terá sido?... Terá sido por causa do mercado?...Ou porque andou a "tapar os buracos" de outros bancos e a financiar negócios particulares verdadeiramente leoninos?... Lembram-se do negócio da compra das acções da "CIMPOR" ao Manuel Fino?... E, da recente tentativa de OPA, abortada, àquela cimenteira por um grupo brasileiro?... É, bom não esquecer para percebermos que tipo de "governança" temos neste País. Será que os termos em que foi firmado aquele acordo leonino, já estavam desenhados à medida, para a eventualidade do aparecimento de uma OPA que propiciaria ao Manuel Fino um "negócio das arábias"?...

Resultados em milhões de euros

Bancos

Em 2009

Em 2008

1

Bcp millenniumm

249

258

2

Caixa Geral Depósitos

304

505

3

Bancos Espírito Santo

575

402

4

BPI

175

150

5

Totta

438

totais

1.304

1.754

Fonte: CMVM - Contas entidades cotadas

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Estórias da nossa vida

E se isto fosse "à séria" e de verdade!...

" Portugal será tão mais forte, justo e competitivo quanto melhor conseguir conjugar o apoio ao desenvolvimento económico com a defesa do progresso social.

É esta a lição que sempre resultou dos melhores exemplos do modelo social europeu.

E é nesse quadro que temos que começar hoje a preparar ao desafio maior do amanhã, as alterações demográficas, o envelhecimento da população.

Queremos em Portugal um Estado que saiba apoiar os cidadãos de todas as idades e, em particular, os seus idosos e das suas crianças.

Um Estado atento aos problemas dos cidadãos e das famílias, um Estado capaz de influenciar os instrumentos de desenvolvimento e de confiança económica, propiciadores de um ambiente favorável ao crescimento e à coesão social.

Um Estado que não desista de ninguém, desde os mais excluídos aos mais idosos.

Em suma, queremos honrar e desenvolver as políticas sociais de terceira geração realizadas pelo XVII Governo Constitucional, promovendo mais e melhor emprego, adequando as instituições de regulação do mercado de trabalho aos desafios dos nossos dias, aprofundando o combate à pobreza e às desigualdades.

Queremos preparar o futuro, enfrentando os desafios do presente."

Quem terá produzido e proferido esta bela peça de retórica para "inglês ouvir"?... E, onde?...

terça-feira, 27 de abril de 2010

Praia e lixo

Fiz hoje a inauguração da temporada de praia com um grande banho, livre de banheiros, bandeiras, polícia marítima, etc. Uma felicidade que se tem que aproveitar antes que eles cheguem. No meio da crise e da greve poderia ter má consciência por não estar a contribuir para a recuperação do país, mas ao ler as notícias de hoje vi que a agência de notação Standard and Poor tinha baixado as notas da Grécia e Portugal ainda mais; contudo a Grécia saiu fora da escala e atingiu o "junk status", enquanto que Portugal fica acima do "junk". Fiquei mais tranquilo.

A Península Ibérica em Números - 2009

“La Península Ibérica en Cifras / A Península Ibérica em Números – 2009” é um produto da boa cooperação institucional iniciada, há vários anos, entre os Institutos Nacionais de Estatística de Espanha e de Portugal, no quadro do Sistema Estatístico Europeu.

Ano de Edição: 2010

http://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes&PUBLICACOESpub_boui=86614754&PUBLICACOESmodo=2&xlang=pt

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Estórias da nossa vida

Teimosia do PIB?...

Taxa de crescimento anual do PIB a preços constantes (%)

Países

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

UE 27

3,9

2,0

1,2

1,3

2,5

2,0

3,2

2,9

0,8

España

5,0

3,6

2,7

3,1

3,3

3,6

4,0

3,6

0,9

Portugal

3,9

2,0

0,8

-0,8

1,5

0,9

1,4

1,9

0,0

Políticas económicas inadequadas?... E, desregulação e falta de supervisão dos mercados?...,ou

Modelo económico esgotado?...