sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Um comentário da "Ordem"


Recebido por correio electrónico, de Federico de Polignac Nigra, o seguinte comentário :

"Excelentissimo Senhor, parabens pelo seu blog.
Gostaria de comentar os seus posts "A Ordem" e "Cavalos e Cavaleiros" referentes ao Forte da Cruz na praia do Tamariz. O Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da Ordem Soberana de Malta em Portugal é Sua Excelência Dr. Miguel de Polignac que apresentou Credenciais a Sua Excelência o Senhor Presidente da Republica, Prof. Doutor Aníbal Cavaco Silva a 10 de Setembro de 2008. A Chancelaria da Embaixada da Ordem Soberana de Malta em Portugal é na Rua da Junqueira nº136 1300-344 Lisboa. A residencia do Embaixador é no Forte da Cruz, Estoril.
Cumprimentos,
Federico Nigra"

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Impressões estivais


Como frequentador assíduo de praias, mar, barcos e correlativos estou muito atento à maneira como as autoridades se mostram neste teatro que é a orla costeira, o mar incluido. A segurança nas praias é um dos assuntos curiosos neste país e o que se vê no paredão de Cascais é um dos exemplos mais bizarros. Aí o banhista pode ver, em qualquer dia, passar um par de polícias municipais montados em scooters; passado um quarto de hora lá vem um par de polícias marítimos vestidos de Rambo cavalgando barulhentos Quads. Daí a bocado vem a PSP de bicicleta. Por vezes passa a polícia de choque em carrinhas, armados de escudo e vizeira! Pelo menos aqui não falta vigilância, mas os comentários da populaça deviam ser ouvidos. Saltando para Lagos, na Meia Praia dei com equipas de Fuzileiros de camuflado fazendo o papel de cabos do mar, apoiados por botes de borracha que fazem abicanços espectaculares à praia para épater le bourgeois. Navegando ao largo da Figueira da Foz no meio de nevoeiro, aparece-me um bote salva-vidas do ISN não sei a fazer o quê. Chegado à marina da Figueira vejo ao alto da escada um edifício onde se lê Destacamento Marítimo da Figueira da Foz. Aproximo-me para ver alguém da capitania e deparo com um GNR! Marítimo! Reparei também que as lanchas desta omnipresente corporação gostam de fazer umas voltas a meio da tarde frente às praias e regressar à base. Será para apanhar contrabando? Andei também por Espanha e vi que actualmente ninguém chateia a navegação de recreio. Curiosamente, constatei que a atribuição de bandeira azul às praias é uma balda. Praias nas Rias Baixas, dentro de pequenas baías com marinas onde os esgotos são directamente para a água, todas ostentam a bandeira azul e o povo banha-se alegremente nas águas inquinadas. Havia de ser cá... Também só cá é permitido fazer um barulho infernal toda a noite. Foi em Peniche, onde fundeei para dormir, que fui acordado às 0545 por uma música rock da pesada, que terminou pontualmente às 0700. Havia discoteca ao ar livre sobre o porto! É o doce mês de Agosto...

Já esta crónica estava alinhavada, quando me cruzei no Tamariz com dois binómios cinotécnicos da PSP. É demais. Vou emigrar.