sexta-feira, 1 de maio de 2009

Quem trata do mar?

Tomei conhecimento de um edital, desses que ninguém vê e justificam a consulta pública, que, nem mais nem menos, anuncia o estabelecimento de uma cultura marinha em mar aberto, com 500 hectares de área a implantar ao largo de Cascais! Tratando-se de assunto de mar, o edital é do Ministério da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas !!! Dá trinta dias para quem quizer reclamar (já passaram vinte e tal) se dirigir à Capitania do Porto de Peniche (!) ou às Caldas da Rainha onde está a Delegação Regional do Oeste da Direcção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo. Assina uma engenheira agrónoma! Surrealista.

Acontece que a implantação dum equipamento destes e com esta área vai impôr uma redução brutal nos tradicionais campos de regatas de Cascais e vai criar um obstáculo/armadilha para a navegação que demanda o porto de Lisboa. Não admira que os agrónomos a quem entregaram o mar deste País não percebam nada disto, mas terão sido consultadas outras entidades antes de promulgar o edital? Afinal para que serve a Secretaria de Estado de Assuntos do Mar?

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Sob um céu cinzento ...


(Para ampliar, "clicar" nas fotografias)

... encontraram-se, hoje de manhã ao largo de Cascais, a velhinha e a novíssima Marinhas. Aí estão a Sagres e o NRP "Bartolomeu Dias". Este último vai ser oficialmente entregue aos nossos marinheiros no próximo dia 19 de Maio. Que nunca lhes falte o bom vento e o mar de feição.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Afinal a censura é admissível

Eu, com esta idade, julgava que já tinha visto quase tudo e que conhecia bem as pessoas. Mas não! Qual não foi o meu espanto quando na passada semana vi na televisão um programa evocativo do 25Abril no qual é passado um depoimento do Sr. Alm Rosa Coutinho (tal depoimento parecia já ter sido recolhido há alguns anos) falando sobre a sua passagem em Angola nas funções de Alto Comissário (julgo eu que era esse o nome da função), afirmando ter censurado a comunicação do então Presidente da Républica, Gen Spinola, a renunciar ao cargo, não tendo autorizado a sua divulgação pelos orgãos de comunicação social em Angola! E que só a autorizou quando pode divulgar em conjunto com uma declaração do Gen Costa Gomes. Foram palavras explicítas e até repetidas.
Afinal de contas a censura só não é admissível quando praticada por certos agentes, e que sempre é possível encontrar justificação para a praticar. E claro, será sempre por uma boa causa! E eu a julgar que era um princípio ético e absoluto!
Foi com desgosto que ouvi o Sr. Alm Rosa Coutinho (a entrevista não era recente, mas eu nunca a tinha visto) fazer tal declaração, pois é uma pessoa que muito considerei, nomeadamente pelos contactos havidos em Moçambique, pela sua forma de estar e trabalhar e que ao ter participação efectiva no 25 Abril de 1974 nunca imaginei que viesse a praticar um acto que tanto é condenado ao Estado Novo.
Mas que tristeza.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Submissão ou subordinação?


Com o título acima foi publicado no Diário Notícias de ontem um interessante artigo sobre esta temática, da autoria do Tenente-general da FA na reforma Eduardo Silvestre Santos. Quem estiver interessado pode ir aqui e ler o artigo na íntegra.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Primavera


A Primavera dá lugar a estas imagens. Campos de papoilas no Norte do Afeganistão prometem grande colheita...