sábado, 17 de janeiro de 2009

Desenho do CMG Raul Sousa Machado

Recebida ontem, 16Jan09, a seguinte mensagem:

"Caros Camaradas do blog Água Aberta no OCeano,

Durante um trabalho de catalogação de desenhos feitos pelo meu pai, cmg Raul Sousa Machado, encontrei o que anexo, o qual, pelo título por ele dado ao ficheiro, deverá ter qualquer coisa a ver com o curso Oliveira e Carmo.
Talvez fique bem no frontispício do vosso blog, ou noutro local qualquer que julguem adequado.

Cumprimentos,

Raul Sousa Machado
"

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

JANEIRAS




Janeiras a Sócrates põe ex-alunos em pé de guerra

(ver o escrito de MANUEL CARLOS FREIRE no Diário de Notícias (on-line) de 15Jan09 seguindo esta ligação.)

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

EU VOTO AQUI


O nosso Clube Militar Naval, associação singular dos oficiais e cadetes da Armada, perfaz 143 anos de existência em 2009.

Rege-se desde 1866 por um Estatuto, que mesmo alterado em 1952, continua a revelar no seu articulado simples, a Sabedoria invulgar dos sócios nossos antepassados.

Sendo a sua finalidade marcada pela exortação à convergência dos esforços colectivos dos seus associados, para que a corporação Armada sirva com abnegação, zelo e denodo o país, deve o nosso CMN buscar quanto em si couber para que se torne conhecido o seu préstimo, procurando que a Marinha seja animada e favorecida em suas laboriosas fadigas, excitando por todos os meios legais os estímulos das grandes acções e os factos que honram a humanidade, na senda das suas gloriosas tradições.

Nestes 143 anos tudo mudou: mudaram as ameaças, a forma das enfrentar, as alianças, os meios, as tácticas, as técnicas, os técnicos e a respectiva formação, mudaram os homens e as mulheres.
No entanto não mudou aquilo que de intrínseco tem em ser-se Oficial Distinto e o Profissional capaz de realizar grandes acções e factos que honram a humanidade e, assim, a Marinha.

Realçando o que da sua génese se recorda, salientando a diferenciada sabedoria dos Oficiais da Armada, sublinhada na realidade específica da sua formação técnica e científica,

Considerando e tendo muitíssimo em conta a realidade dos diversos grupos etários e as diferentes situações comportadas pelo Quadro Permanente de Oficiais da Marinha de Guerra Portuguesa,

Mas tendo presente o primado do compromisso de distinção e de dignidade da profissão de Oficial da Armada, que nos deve manter permanentemente disponíveis e aptos a realizar acções e a alcançar feitos que honrem a Humanidade, e bem assim a Marinha,

Os sócios abaixo designados, e que compõem a Lista (......) concorrente aos Cargos de Corpos Gerentes e das Comissões previstas no Art.º 22.º do Regulamento Interno do Clube Militar Naval,

Comprometem-se a executar o seguinte Plano de Acção:


1- Continuar a garantir, dinamizando e melhorando quanto possível, todo o tipo de actividades que o CMN tem tradicionalmente proporcionado aos sócios nas áreas da cultura, do convívio e do lazer, incluindo o serviço de restaurante e de bar.

2- Potenciar, no que estiver ao seu alcance, a boa relação existente e a entreajuda com os órgãos superiores dirigentes da Marinha.

3- Dinamizar a ocorrência de colóquios mensais (ou com outra frequência a definir), sempre que possível às “ QUINTAS às SEIS “, sob um lema do tipo “ O SABER NÃO OCUPA LUGAR”, os quais procurarão atender os objectivos constantes dos Estatutos do CMN, e deverão intercalar convites a militares da Armada com outros dirigidos a personalidades civis e militares de reconhecida competência e de prestígio, segundo os temas a abordar.

4- Procurar persuadir a se recandidatarem a sócios efectivos do CMN, através de contactos personalizados, os camaradas que reunindo condições para poder ser sócios, actualmente o não sejam.

5- Organizar um Banco de Dados informatizado que permita conhecer na sua essência o vasto acervo de Livros e de Documentos existente na Biblioteca do CMN, proceder a uma arrumação sequencial susceptível de permitir a sua localização, criar condições mais atractivas de consulta e disponibilizar um ponto de acesso à Internet, melhorando o sítio recentemente reactivado, http://www.cmnaval.com, onde se evidencia de modo muito digno o que propõe esta associação e se mostra o nível excelente das actuais instalações.

6- Providenciar de forma contínua a adequada manutenção do espaço interior, das paredes e da cobertura dos edifícios que compõem a sede, promovendo ainda se tal se afigurar exequível, um melhor aproveitamento do espaço exterior envolvente.

7- Incentivar os sócios a colaborar nos ANAIS do CMN, procurando que se revele no seu conteúdo um equilíbrio entre os artigos versando a História, a Cultura e a Sabedoria Técnica e Científica Militar-Naval, onde deverão avultar ainda os contos navais ilustradores de vivências/acontecimentos só possíveis a quem vive a Marinha.

8- Voltar a estudar e a ponderar soluções que visem preservar órgãos emblemáticos da anterior sede da Praça do Marquês de Pombal, bem como criar condições que possam vir a dinamizar a exposição permanente de peças, livros ou de quaisquer objectos de reconhecido valor histórico ou científico, que os sócios ou outros ilustres cidadãos queiram disponibilizar ou doar ao CMN.

9- Promover o intercâmbio cultural com associações congéneres, nacionais ou estrangeiras.


Lista (.....) 2009-2011

Assembleia Geral
Nº Sócio
616 Pres -Alexandre Daniel Cunha Reis Rodrigues Valm
763 V/Pres - João Nuno Ferreira Barbosa Valm
1809 1º Sec -Jorge Manuel Nobre de Sousa Cmg M
2092 2º Sec -Rui Flipe Cebolas Amado Cfr M
2975 1º V/Sec -Pedro Miguel Almeida e Silva 1º Ten M
3240 2º V/Sec -António José de Oliveira Anão 1º Ten MN

Direcção
Nº Sócio
711 Pres - Jose Luis Gonçalves Cardoso Calm
1779 V/Pres Jorge Manuel Novo Palma Cmg M
856 Vogal Efect -António Fernando Vasconcelos da Cunha Cmg ECN
1740 Vogal Efect Rui Santos Martins Cmg MN
764 Vogal Efect Raul Patricio Leitão Cfr M
2338 Vogal Efect Carlos Pereira Mendes cap ten AN
2331 Vogal Efect Luis Miguel Barroca Constante cap ten FZ
3148 Vogal Sup Ana Patrícia Dias da Trindade 2º Ten M
3349 Vogal Sup Liliana Sofia Marques de Azevedo Cad ASP AN

Comissão Revisora de Contas

Nº Sócio
1371 Pres- Sílvio Manuel da Silva Ramalheira Cmg AN
2136 Carlos Manuel Cardoso da Silva Cfr AN
2592 Rui Jorge Pereira Lourenço Cap ten AN

Comissão de Redacção dos Anais
Nº Sócio
1834 Pres- Manuel Alexandre Ferreira Pinto de Abreu Cfr M
1986 António José Duarte Costa Canas Cfr M
3431 Carla Cristina Martins Pica Caldeira 2º ten TSN
3186 Carlos Manuel Baptista Valentim 1º ten TSN
3440 Cátia Sofia de Jesus Pacheco Cad
2286 Henrique José Marques Alberto CFr FZ
3384 João Guilherme Cercas Filipe Cad
1988 José Miguel Gomes da Costa Campos Cfr EMQ
2034 José Paulo Prazeres Coutinho de Lucena Cfr
2553 Luís Carlos Bronze Santos Carvalho Cfr Mn
3426 Marta da Conceição dos Santos Gabriel 1 º Ten
2185 Paulo Domingues das Neves Coelho Cmg M
2808 Pedro Lucena de Coelho Dias 1º Ten M
3397 Tiago Miguel Cunha Gomes Cad
2972 Vânia Filipa Guerreiro de Carvalho 1º Te
2332 Nuno Miguel C.G. Duarte Ramos Cap ten AN
2127 Armando José Dias Correia CFr

A Música na Guerra Colonial

Recebida, ontem à noite, a seguinte mensagem:

"Boa noite!
Sou aluno do 2º ano da Licenciatura em Ciências Musicais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e encontro-me presentemente a elaborar um trabalho para a cadeira de Sociologia da Música sobre "A Música na Guerra Colonial". Encontrei o blog "Água Aberta... no OCeano II" a partir de uma pesquisa no Google e pensei em contactá-lo para lhe pedir alguma ajuda pois, sendo o curso OC de 1962, presumi que os oficiais que se formaram neste curso tivessem estado em contacto com o guerra no Ultramar. Enviei já um e-mail semelhante a alguns dos colaboradores do blog que, nas respectivas páginas do perfil, tinham o e-mail disponível. No entanto, nem todos os e-mails estavam disponíveis, pelo que lhe queria pedir que por favor reenviasse este e-mail para os colegas do blog, talvez alguém esteja interessado em colaborar neste trabalho. Este trabalho que estou a realizar pretende analisar, numa primeira fase, os traços gerais da música ouvida durante a guerra e os aspectos da vida musical nos quartéis que, embora possa à primeira vista parecer quase inexistente ou insignificante, se afirmava através de pequenas coisas como uma guitarra que alguém tinha levado, instrumentos tradicionais africanos que apareciam, um disco que se ouvia, o Cancioneiro de Canjadude, do Niassa, etc... Neste momento estou a realizar recolha de informações sobre aspectos concretos da vida musical durante a Guerra Colonial. Estou a inquirir várias pessoas sobre as músicas que eram mais ouvidas, os gostos pessoais de cada um, a existência ou não de instrumentos musicais e de cassetes/discos e equipamento de reprodução nos quarteis, a existência de militares "compositores" que escrevessem e tocassem/cantassem músicas durante o período de guerra, se a presença da música durante a Guerra Colonial se fazia sentir exclusivamente num sentido lúdico ou se era também utilizada como forma de condicionamento e guerra psicológica como aconteceu noutros conflitos, etc. Numa segunda fase, no caso de conseguir reunir informação em grandes quantidades, gostaria de tentar analisar os resultados do ponto de vista da distribuição geográfica, temporal e militar. Pode parecer pouco relevante para uma quantidade pequena de dados, e pode até acabar por não ter nenhum resultado concreto, mas às vezes há surpresas, e pode chegar-se à conclusão que, por exemplo, uma determinada companhia numa determinada zona revelava, no geral, gostos musicais completamente opostos aos de uma outra companhia, ou que uma das músicas preferidas de uma unidade em 1967 era, curiosamente, também a música mais ouvida e apreciada por outra unidade, em 1973. E isso pode, por vezes, ser interpretado face às vivências de cada unidade, as funções desempenhadas, a intensidade do conflito na zona, etc. Estou, basicamente, à procura de todos os elementos que consiga reunir e que possam ajudar a caracterizar a vida musical durante a Guerra Colonial. Se tiver e quiser partilhar fotografias ou relatos de episódios marcantes ou caricatos que envolvam - ou mesmo que não envolvam! - a música durante a guerra, teria todo o gosto em ler sobre isso e em ver as fotografias! Agradeço desde já a sua atenção.
Cordialmente,
João Pedro Nunes
Blog: http://steadfasttinsoldier.blogspot.com
Hi5: http://joaopnunes.hi5.com "

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Aposta

Querem apostar que vai haver um Cantador de Janeiras que vai oferecer um cão destes à Drª Maria Cavaco Silva?

Como neto de Olhão direi ao Fernão:
Os bichos lá da nossa terra vão estar na moda!

Eleições no Clube

Vão realizar-se novas eleições para os corpos gerentes do nosso CMN.

Tal de "per si" não seria noticia de impacto para os Oceanos se, numa das listas não estivessem incluidos dois OCs, o Raul Leitão e o Nuno Barbosa.

E mais interesse tem porque pela primeira vez esta lista engloba sócios Reformados, da Reserva e no Activo.

Tire-se o chapéu ao sócio Zé Luis Cardoso(NT) que encabeça a Lista, afirmando uma realidade conhecida: os sócios na Reserva e na Reforma que estão na lista para além de deterem as mesmas competencias que os do activo oferecem uma vantagem - mais tempo disponivel e consequentemente mais possibilidades para uma mais prolongada e maior permanencia no Clube.

E já agora camaradas que deixaram de ser sócios - voltem ao Clube. É barato e é uma acção que se enquadra numa linha de pensamento que deveria ser a nacional: Não esperem que o Clube faça algo por nós; façamos nós algo para ajudar a Instituição que é o Clube.

Mais uma bisca: quando faremos nós, OC, o nosso almoço mensal numa Instituição como o Clube Militar Naval em vez de o fazermos noutro local, menos naval decerto que o CMN?

E com esta me vou...

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Almoço OC (13Jan09)

BubbleShare: Share photos - Find great Clip Art Images.

TÁVORAS



Neste dia 13, em 1759, a barbárie nacional escrevia uma das suas negras páginas. Esperemos nunca regressar lá!

DIFERENÇA




Esta brasileira, MARTA , ganhou ontem o prémio de melhor futebolista feminina do Mundo.
O "nosso"(até o Dr. Jardim o "nacionalizar" ) CRISTIANO RONALDO , ganhou o do melhor futebolista masculino.
Mas a diferença das declarações aquando da entrega dos dois atletas foi abissal.
É pena.

domingo, 11 de janeiro de 2009

1966


Ontem saí da Escola Naval , com guia para a 1ª repartição da DSP.

Hoje apresentei-me em Vale de Zebro , na Escola de Fuzileiros.

Amanhã começa o curso de Fuzileiro Especial, (4- 1º Tens, 4- 2º Tens, 4- gms).