sábado, 19 de janeiro de 2008

SALTO Á VARA



Li ontem que o Sr. Vara se demitiu de administrador , não executivo , da PT.
Ganhava ....eu nem digo , porque se calhar enganei-me ou se enganou o publicante.
Mas enfim......o governo continua a dizer que veio para pôr as coisas no sítio.

Bobby Fischer (1943-2008)

Morreu ontem em Reykjavik este génio do xadrez. Lembram-se, certamente, do memorável duelo com Spassky (1972) onde obteve o título mundial. Personalidade sempre polémica, nunca mais competiu oficialmente depois dessa vitória. Vivia calmamente na Islândia, que lhe ofereceu a cidadania, há cerca de três anos. A sua contribuição para a ciência xadrezística foi fenomenal. Que descanse em paz.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Governa-se quem pode

Em notícia difundida hoje pelos boletins informativos da antena 1 da RDP, a partir das 7 00 da manhã, fiquei a saber que um senhor ex-administrador (Presidente do Conselho de Administração?) do BCP, que de lá saiu há bem pouco tempo em circunstâncias para si não muito agradáveis, ficou com uma pensão vitalícia do banco de 35 000 € mensais (14 meses por ano) para além de uma indemnização de 10 000 000 € (sim, uma dezena de milhões de euros).

Não ponho em causa a legalidade do facto, é legal com certeza. O que acho é que é uma perfeita imoralidade, numa sociedade em que existe fome, em que muita gente que quer trabalhar não o consegue ou que com que o que ganha não consegue satisfazer as necessidades mínimas.

Não aceito o argumento de que se trata de uma organização privada. É-o de facto mas a sua actividade só existe, com os consequentes resultados, porque actua no meio de nós e à custa de nós. No meio do Saara ia à falência.

O que se trata é de um problema de repartição da riqueza produzida pela comunidade, pela interactividade de todos os cidadãos, do tal tão badalado PIB.

Isto de sermos (uma maneira de dizer, quem tiver de enfiar o barrete faça o favor de o fazer...) fortes com os fracos e fracos com os fortes (onde é que eu já ouvi isto?) é cómodo e não muito difícil a curto prazo.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Ao que chegámos II - Queriam ver?


O Estaleiro das Naus - Julio Pomar
Propriedade do Museu da Marinha (Sala da Construção Naval)
Não pode ser admirado desde há mais de dois anos por falta de verbas para reparação de um telhado!
Querem mais?

Ao que chegámos!!!

Sabiam os camaradas que um terço da área total do nosso Museu está fechada há mais de dois anos por não haver no Orçamento para Infraestruturas da Marinha 300 mil euros para arranjar o telhado?
Corresponde esta área ao encerramento das Salas da Marinha Mercante, Construção Naval e Sala D. Luiz, esta destinada a mostrar a Marinha como Serviço Público.
Isto acontece num Museu que é visitado, por ano, por cerca de 10 a 11 mil alunos das escolas e estava considerado como um dos mais atraentes Museus de Lisboa.
Quem puder meta uma cunha e quem de direito para voltarmos a ter o Museu em todo o seu explendor!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

NEM SEI O QUE DIZER

Uma amiga minha , que espero não leia este nosso blog , é funcionária dos serviços sociais da CGD (Caixa Geral de Depositos ) -o meu banco , e que venho lutando , contra a posição do meu partido , para continuar público-com todos os direitos dos funcionários da Caixa, e que são muitos.
Recordo que os funcionários da CGD(como da Carris , da CP , do Metro , da Transtejo , etc....) são tão dependentes do Estado como os MILITARES , só que não tiveram nenhum Ministro chamado Luis Amado , que os tramou.
Mas o que me devia surpreender (já nada me surpreende , de facto , neste País) é que a rapariga tem um contracto de trabalho , como a maioria , de .....(pasmem...) -30 (trinta ) 30- horas semanais , i.e. das 0800 ás 1400 , ou das 1400 ás 2000 , ou o que quiserem , ainda por cima com senha de almoço.
Mas todas têm , excepto as entradas agora que , com medo da SIC ou do 24 Horas ou deste blog, já mudaram para 35.
E anda o Sarkozy preocupado!!!!!!!!!!!!!!!!!!

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Para alugar

Diz o Expresso que o Forte de S. Julião da Barra, residência oficial do Ministro da Defesa, está disponível para alugar a particulares para eventos. O forte já foi palco de uma reunião internacional do grupo Fiat. Espantoso? Não, já vi muito político a querer fazer dinheiro com as Forças Armadas. Com isto ganham uns trocos, mas tenho curosidade de saber para onde vai o dinheiro. Melhoramentos do forte? Entregue nos cofres do Estado?
Prisão política, residência oficial, acampamento berbere, palco de vaidades. Que mais lhe estará reservado?

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Que se passa?

Que é feito dos criativos do Curso - e dos outros menos criativos - que estão a deixar o blog em sonolência profunda?

Será que andam distraídos com o BCP ou com Alcochete?