sábado, 7 de julho de 2007

ELE HÁ CADA UM

Então não é que este camarada vai ao Algarve, nossa porta do turismo, e diz:

Eh malta, este ano cada um que se cuide, os policias vão mas é proteger os políticos, a mim por exemplo, porque estamos na presidência da Europa.
Os arrastões, os raptos, os assaltos. Eh, pá, o que é isso comparado com a presidência da Europa, pá?
E até falou na Autoridade Marítima.!!!!!!!!!!!!!
Já viram mais falta de senso?
Já viram mais ridiculo>?
Até o Macário, que preferia lamber um cinzeiro que beijar uma fumadora, já mudou de ideias.
Não quer é mais este Senhor, maçon e ministro (????!!!!!!!), no Algarve (ou All-garve).
Vou fazer queixa ao Berardo

Bom dia OC!

Marc Chagall nasceu no dia 7 de Julho de 1887 em Vitebsk, na Bielorússia.
De origem judaica, o seu verdadeiro nome era Moishe Zakharovich Shagalov. Depois de ter aprendido a pintar na sua cidade natal, foi em 1907 para São Petersburgo, onde estuda com Léon Bakst, na escola de Elizaveta Zvantseva, até 1910, ano em que vai para Paris com uma bolsa de estudos.
Voltou para a Rússia em 1914 e chegou a ser comissário para as belas-artes no regime bolchevique. Deixa a Rússia em 1922, fixando-se em França. Em 1941, perante a ameaça nazi, refugiou-se nos Estados-Unidos onde viveu até 1948, regressando depois a França.
Morreu com quase 98 anos em Saint-Paul-de-Vence, na Provença, no dia 28 de Março de 1985.

sexta-feira, 6 de julho de 2007

QUEM NASCEU LAGARTIXA....

E gosto de Judite Sousa .
Mas ontem , na grande entrevista , que poderia ser uma oportunidade para o publico anónimo saber coisas muito interessantes sobre um organismo estanque e um personagem de mistério (Dr. Álvaro Cunhal) , em directo e da boca de alguém que quase criança ali viveu , foi um desastre completo.
A Judite de Sousa foi uma nulidade , anti-entrevistou , estragou tudo . A Dra. Zita Seabra , agora deputada do PSD (?) e Senhora burguesa , qualquer dia , e se calhar , fidalga e deputada nas Cortes , teria bastante a dizer , sobretudo , quem sabe , arrepender-se de mal que , porventura , fez.
Mas mesmo que quisesse não podia , porque a outra
Senhora não largava o osso do microfone e a cara da câmara.
Não sei em que estava a pensar , mas interrompia constantemente e mudava de tema sem se perceber o porquê enquanto a dra Seabra , atónita , calava o que estava prestes a revelar,
Quiz ter um protagonismo que lhe não é habitual .
Quem julgou ele que era , por momento ? A da Russia?
Se alguém manda nela , se é que há alguém , que lhe puxe as orelhas .....pelo menos

REGRA DE TRÊS SIMPLES

Este, já, nosso Amigo fez uma OPA sobre o Benfica. Para bem do Benfica, dizia ele, pois pagava bem cada acção.

Apareceu então um grupo chinês a fazer contra OPA, oferecendo o dobro.

O nosso Amigo então vai aos microfones de tudo o que emite e diz aos benfiquistas, e já agora aos Portugueses:

Cerrai fileiras. Uni-vos, contra o OPAdor estrangeiro.

Será que o "noves fora nada" ainda existe?

Ajudem-me , porque simpatizando com o Homem , não sei se aplaudir se não.

Lingua portuguesa

Mais uma.

Há pouco, nesta nossa (?) Lisboa europeia, deparei com este anúncio numa paragem de transportes públicos:
"Green soupe.
Avec chorizo".

Por baixo, a foto de um prato de caldo verde ou que o valha, com uma rodela de chouriço.

Se não fora a foto ou o saber um pouquito de inglês e francês, comia era ..., como dizia o empregado de mesa potuga ao emigrante da mesma nacionalidade que queria à viva força falar francês, numa velha anedota dos nossos tempos de (mais) jovens.

Bom dia OC!

Frida Kahlo nasceu há 100 anos.
Evoco aqui o seu centenário, não só por causa de alguns dos seu quadros, que acho magníficos, mas também por ser uma personagem que me intriga, sobretudo pela forma como se vê a si própria e que transparece nos auto-retratos, não escondendo a fealdade, nem sequer o inestético buço…

quinta-feira, 5 de julho de 2007

Mundiais de vela

Hoje à tarde, chegada dos "stars" à Marina de Cascais depois de uma regata ... vinham todos ao molho e na "bisga".


É claro que houve "carambolas" por todos os lados ... felizmente sem consequências de maior.

(Para ampliar, "clicar" nas fotografias)

C.R. Boxer (6)

« A indisciplina notória da soldadesca portuguesa na Ásia e a sua táctica favorita da carga impetuosa foram frequentemente criticados, tanto por amigos como por inimigos. Diogo de Couto,ao comentar a derrota desastrosa que sofreram às mãos do corsário mopla Kunhali, em 1529, observou que, assim como os portugueses superavam todas as outras nações na impetuosidade com que atacavam, assim também os excediam na velocidade com que se retiravam. O seu comtemporâneo Francisco Rodrigues da Silveira, que havia também participado, tanto em victórias como em derrotas, explica que as últimas aconteciam quase todas da mesma maneira. Os Portugueses, ao desembarcarem dos seus navios numa praia hostil, raras vezes esperavam para formar convenientemente e avançar depois em formação cerrada; pelo contrário, cada soldado corria impetuosamente para a frente, sozinho, como se estivesse a fazer uma corrida com os camaradas. Se o inimigo, que estava geralmente parado a uma certa distância, não fugia com esta investida, então os primeiros soldados a alcançá-lo chegavam ofegantes e exaustos, sem nenhumas condições para lutar, e desapoiados pelos seus camaradas mais lentos que vinham a arrastar-se atrás. Os que corriam à frente não tinham então outro recurso senão voltar as costas e retirar tão depressa quanto podiam, deitando muitas vezes fora as armas enquanto fugiam. O inimigo, mais ligeiramente equipado e mais veloz, apanhava facilmente os fugitivos desarmados e decapitava-os. Noutras alturas, como aconteceu no assalto a Calecute, em 1509, os Portugueses tomavam com êxito uma cidade costeira, mas, depois, os soldados dispersavam pelas ruas e casas, à procura de saque, desfazendo-se das suas próprias armas para apanhar objectos pesados e volumosos. Isto dava ao inimigo oportunidade para se reagrupar e voltar em força, matando os saqueadores, que cambaleavam sob o pêso dos objectos pilhados.»

Bom dia OC!

No dia 5 de Julho de 1687, passam hoje 320 anos, foram publicados os “Princípios Matemáticos da Filosofia Natural” de Isaac Newton, que muitos consideram ser a mais influente obra científica de todos os tempos.
Composta por 3 volumes, os dois primeiros sobre o movimento dos corpos e o terceiro sobre “O Sistema do Mundo”, foi aí que Newton publicou as Leis que ficaram com o seu nome e que são o alicerce de toda a mecânica clássica e é também nesta obra que podemos encontrar a não menos importante Lei da Gravitação Universal.
Tenham um bom dia e que nenhuma maçã vos caia em cima da cabeça…

quarta-feira, 4 de julho de 2007

De gatas, até quando?

A Comissão Europeia anunciou no passado dia 28 de Junho a inclusão da TAAG na lista negra das companhias proibidas voar no espaço aéreo europeu. Se alguma dúvida existia sobre tal decisão, certamente dissipou-se depois do quase simultâneo acidente do avião da TAAG em M’banza Congo.
O Sr. Santos, do alto do seu poder ditatorial, rapidamente mandou emitir ameaças de retaliação, admitindo a suspensão de voos de companhias europeias para Angola, caso a TAAG fosse impedida de voar para a Europa.
Hoje, a Comissão Europeia considerou (e bem), que medidas de retaliação por parte de Angola, só irão atrasar a saída da TAAG da lista de empresas proibidas de operar em espaço aéreo europeu.
O Sr. Amado, venerador Ministro dos Negócios Estrangeiros do Governo “socrateano”, apressou-se a dizer que Portugal tudo faria para convencer a Comissão Europeia a não aplicar sanções à TAAG…
Continuamos de gatas! Até quando???

PS – Ouvi novamente o Sr. Amado e afinal só disse que eram problemas técnicos que estava a acompanhar e que subscrevia o que o Sr. Lino tinha dito. Este, por sua vez, garantiu «a total disponibilidade pessoal, do Governo, da TAP, do Instituto de Aviação Civil e das instituições relevantes» (se calhar também da vizinha, da porteira, do Bobi, do Tareco, etc.) para colaborar com a TAAG de modo a ultrapassar as dificuldades técnicas que levaram a Comissão Europeia a inclui-la na lista negra.

C.R. Boxer (5)

«Desde o início, a Coroa teve os pagamentos quase sempre em atraso («mal, tarde ou nunca») e não havia quaisquer casernas onde pudessem ser alojados os indivíduos à chegada. Inevitavelmente, os reinóis recém chegados, como eram denominados estes inexperientes, tinham pouca ou nenhuma oportunidade de ganhar honestamente a sua vida enquanto esperavam ser chamados para servir nalguma expedição, guarnição ou campanha. Morriam de fome nas ruas ou pediam auxílio às portas das igrejas e dos conventos, ou empregavam-se ao serviço de qualquer fidalgo rico que os pudesse sustentar, ou ofereciam-se para espadachins e rufias, ou então encontravam uma mulher amável (casada ou não) que os sustentava. Depois de terem conseguido algum dinheiro, e se não o perdiam imediatamente ao jogo ( o que acontecia frequentemente), podiam juntar-se em pequenos grupos, talvez fazendo turnos entre si para se exibir nas ruas com o melhor fato que possuiam. Durante a estação das chuvas, de Maio a Setembro, não tinham nada para fazer nestas condições desmoralizadoras em Goa, ou então vegetavam numa das guarnições costeiras. Durante o resto do ano, estavam sujeitos a prestar serviço nas frotas e escoltas costeiras, ou nas expedições punitivas e ataques surpresa contra corsários malabares ou outros inimigos, ou nas guarnições dos numerosos fortes portugueses que se espalhavam de Sofala até às Molucas. Se viviam durante mais de oito a dez anos, podiam então voltar para Portugal com os seus certificados de serviço militar cuidadosamente guardados para pedir uma recompensa à Coroa. Havia relativamente poucos que o podiam fazer, porque era necessário obter uma licença do vice-rei antes de embarcar num navio da carreira de regresso a Lisboa, e cada um tinha de pagar a sua própria passagem.»

Bom dia OC!…

… e um bom dia em particular para os OCeanos aficionados das lides tauromáquicas. É certo que não serão muitos, se calhar dois ou três — um de nascença e os outros de influência — e nem sequer tenho grande fé que eles vejam o “Água aberta…”, mas resta-me sempre a esperança de que uma alma caridosa lhes transmita os bons dias…
De qualquer modo, é a pensar neles que aqui recordo Manolete, essa legenda do toureio, que talvez estivesse hoje a festejar o 90º aniversário se não tivesse encontrado na praça de touros de Linares um Miura chamado Islero.
Manuel Laureano Rodríguez Sánchez nasceu em Córdova no dia 4 de Julho de 1917. Tal como herdou o nome Manolete de seu pai, que já era toureiro, provavelmente também terá sido com ele que aprendeu a “arte”.
Tomou a alternativa na Maestranza de Sevilha no dia 2 de Julho de 1939 e confirmou-a em Las Ventas em 12 de Outubro desse ano. Nos oito anos que se seguiram encantou meio mundo com o seu toureio, mas o Islero venceu-o no dia 28 de Agosto de 1947.
Tenham então um bom dia e excelentes faenas!

terça-feira, 3 de julho de 2007

O bambolê

Embora compreenda as razões do NC na defesa da Língua Portuguesa, temo que a sua tarefa, pelo menos na área da informática, seja uma batalha perdida. De facto, tentar arranjar termos portugueses que traduzam, com um mínimo de lógica, as expressões anglo-saxónicas é um verdadeiro quebra-cabeças. Comecemos pela Interconnected computer network, "Internet", (rede de computadores ligados entre si?) que permite a circulação de serviços e documentos pela World wide web, www, (teia mundial alargada?) ... e que dizer do Weblog, blog, (diário na teia?); neste último caso tenho visto a adaptação "blogue" que já é um termo aportuguesado. Como se deve chamar à pessoa que usa um blogue: blogger ou bloguer? Tenho visto os dois, embora o primeiro, quanto a mim, esteja errado pois Blogger é o servidor ("server") que acolhe o "Água aberta ... ".
Mas está visto que, mesmo noutras áreas, não somos muito ágeis e expeditos a arranjar portuguesismos. O Train à grand vitesse (TGV) já pegou por cá (os espanhóis arranjaram o AVE, Alta velocidad española) ... mas o meu exemplo preferido é o "Hula hoop", reinventado nos fins dos anos cinquenta, lembram-se? Nós sempre dissemos "hula hoop", mas no Brasil foi rapidamente baptizado de "bambolê"!!!

Mistura preocupante – dois ditadores e um “tótó”

Em 1939:
No dia 24 de Agosto de 1939, as potências dirigidas por dois ditadores assinaram um pacto de não agressão. O “tótó” Chamberlain, que andava já há algum tempo a ver passar os comboios, só acordou no dia 1 de Setembro de 1939, quando Hitler invadiu a Polónia.
Em 2007 – mistura parecida de dois ditadores (eleitos) e outro “tótó”:
 
No dia 2 de Julho de 2007, os ditadores Hugo Chávez e Mahmoud Ahmadinejad assinaram acordos na área da energia. Hugo Chávez chegou ao Irão depois de nova visita à Rússia, onde negociou importantes aquisições de armamento, nomeadamente cinco submarinos e armamento aéreo. Agora o “tótó”, que está do outro lado do Atlântico, anda demasiado entretido com as alhadas em que se meteu e de onde nem sequer sabe sair.
A Europa, também distraída com os seus próprios problemas, continua a achar que o “soft power” chega… (ó Cruz, será que “poder brando” pode substituir esta “fresquinha”?)
O que é que se seguirá? Convido-vos a fazer um pequeno exercício de futurologia…

Bom dia OC!

No dia 3 de Julho de 1940, 11 dias depois da França ter assinado o armistício com a Alemanha, a “task force” H da Marinha britânica, que incluía o porta-aviões “Ark Royal”, o cruzador “Hood” e os couraçados “Valiant” e “Resolution”, afundou dentro do porto de Mers-el-Kébir os navios mais importantes que restavam à Marinha francesa e que ainda obedeciam ao governo de Vichy.
Em consequência deste acto, perderam a vida cerca de 1300 marinheiros franceses, o couraçado “Bretagne” explodiu e ficaram seriamente danificados o couraçado “Provence” e o cruzador “Dunkerque”.

segunda-feira, 2 de julho de 2007

Faltriqueira - As Sete Mulheres Do Minho

Fez parte da homenagem a Zeca Afonso ... na Galiza!

Bom dia OC!

Christoph Willibald Gluck, um dos mais importantes compositores do período clássico, nasceu em Erasbach, na Baviera, no dia 2 de Julho de 1714.
Aprendeu música quase às escondidas, pois o pai contrariou sempre essa vocação, tendo levado Gluck a sair de casa aos 22 anos para conseguir melhorar os seus conhecimentos musicais, primeiro em Viena e depois em Milão, onde teve como professor o compositor italiano Giovanni Battista Sammartini.
Embora influenciado pela música italiana, Gluck renovou a ópera, dando mais força às aberturas, ao drama e aos coros, eliminando ao mesmo tempo árias pomposas ou recitativos inúteis.
A mitologia grega foi um dos seus temas preferidos, inspirando-lhe seis das mais de cem óperas que compôs, sendo Orfeo ed Euridice a mais conhecida e, por sinal, a última.
Gluck viveu a última parte da vida em Viena, onde até foi professor de canto e de cravo de Maria Antonieta, futura rainha de França. Foi nesta cidade que Christoph Willibald Gluck morreu no dia 15 de Novembro de 1787.

ESTAMOS QUASE ........


Primeiro levaram os negros.
Mas não me importei com isso.
Eu não sou negro.


Em seguida levaram alguns operários.
Mas não me importei com isso.
Eu também não sou operário.


Depois prenderam os miseráveis.
Mas não me importei com isso,
porque eu não sou miserável.


Depois agarraram uns desempregados.
Mas, como tenho o meu emprego,
também não me importei.


Mas agora estão a levar-me.
Mas já é tarde.
Como eu não me importei com ninguém
ninguém se vai importar comigo.



Bertold Brecht, ressuscitado

domingo, 1 de julho de 2007

Língua Portuguesa - Fresquinhas

Extractos do Guia Praias 2007, que acompanha a revista Visão de 28.6.07:

1 - Futebol de praia (Praia da Rocha) :
28 Julho: ALL STARS Game
18 e 22 Julho: Summer Storm (Mundialito de Futebol de Praia)

2 - Fotografia (Portimão) :
21 Julho a 12 Agosto: World Press Photo

3 - Náutica (Marina de Portimão)
19 a 25 Agosto: Breitling Med Cup (Troféu de Portugal TP/52)
28 e 30 Setembro: Powerboat P1 World Championship (Grande Prémio de Portugal)

ACORDOU

Depois de uma vida de hibernação , e silenciosamente atento a tudo que se passava , interveniente onde devia e apostador consciente e certeiro ;
Eis que Joe Berardo acorda e de pistola à cinta atira em todas as frentes , acertando em cheio nos , até aqui , intocáveis deste País.
Belmiro , na OPA da PT , Jardim Gonçalves , nos estatutos do BCP , Mega Ferreira , no Museu Berardo , Direção do Benfica , na elevação do preço das acções.
E aguardemos o que por aí virá . O seu lema é "Or my way or take the Highway.."

C.R. Boxer (4)

«Uma das diferenças marcantes entre o império oriental português e o império ocidental espanhol foi a de que o primeiro tinha um notório aparelho militar, enquanto o último, depois da conquista do México e do Peru, era essencialmente um império civil. (...) Praticamente todos os homens portugueses que partiram de Lisboa para Goa durante três séculos foram para o Oriente ao serviço da Coroa. (...) Os fidalgos e os soldados que casavam depois da sua chegada à Índia eram geralmente autorizados a deixar o serviço real, se o desejassem (...) os restantes eram chamados soldados e estavam sujeitos a prestar serviço militar até morrer, desertar, casar ou ficar incapacitados por feridas ou doenças. (...)
Muitos soldados experimentados, além do autor anónimo de um tratado quinhentista acerca do Primor e Honra da vida soldadesca no Estado da Índia, concordaram que todos os asiáticos eram aberta ou secretamente inimigos dos portugueses. "E isto não é de espantar porquanto somos os inimigos declarados de todos os descrentes por isso não é de surpreender que nos paguem na mesma moeda... Não podemos viver nesta região sem armas na mão, nem comerciar com os nativos senão da mesma maneira, estando sempre em guarda." Considerando a insistência com que tantas pessoas que estavam em posição de julgar afirmaram que a Ásia portuguesa era um empreendimento militar, é bastante curioso que a Coroa fosse tão lenta na organização de um sistema militar apropriado para a sua manutenção... Durante mais de 150 anos depois da conquista de Goa por Albuquerque, os os soldados portugueses no Oriente (e, no que diz respeito a este assunto, também em África) não estiveram organizados sob a forma de um exército regular, mas sim, em companhias e pequenas unidades que eram mobilizadas e desmobilizadas consoante a ocasião.»

Bom dia OC!

Hoje é o dia da Força Aérea, assinalando o 55º aniversário da sua criação no dia 1 de Julho de 1952. Aqui fica uma saudação para os camaradas desse jovem Ramo das nossas Forças Armadas.
Merece ser também assinalada a passagem do 140º aniversário da publicação da Lei de 1 de Julho de 1867 que aboliu a pena de morte para todos os crimes civis. A última execução de pena de morte por delitos civis tinha ocorrido em Lagos, em Abril de 1846.
Para crimes do foro militar, a pena de morte manteve-se até 16 de Março de 1911. Contudo, a participação de Portugal na I Guerra fez com que fosse restabelecida em 1916, em “caso de guerra com país estrangeiro, em tanto quanto a aplicação dessa pena seja indispensável, e apenas no teatro de guerra”.
Tenham um excelente Domingo!